05
outubro
2013

Quando o pé emagrece

Postado por Ana em Pés

Gente, o inacreditável aconteceu: meu pé emagreceu. Assim, ele ainda é um pé “gordinho”, é muito largo e tals. Eu, há anos, vinha comprando sapatos 36, mesmo tendo comprimento de 35. Mas não é que algum componente dessa largura toda era gordura e/ou inchaço? Acho que principalmente inchaço.

Como eu disse uma vez, os músculos da panturrilha são fundamentais para um bom retorno venoso. Acho que minha panturrilha era mega atrofiada, porque eu uso muito salto alto (aí você acaba “poupando” e não usando os músculos como deveria). Pois tem 10 meses que estou na academia e estava notando que minha perna não é mais o toco contínuo que era antes. Agora ela tem uma divisão discreta e minha panturrilha aparece!! kkkkk

shoe

Fui comprar sapatos ontem (no fim do dia, como deve ser) e me surpreendi ao ver que o 36 estava realmente largo e levei dois 35! Insira aqui a musiquinha do Legend of Zelda. Acho que dependendo do modelo ainda vou ter que comprar 36, mas foi uma vitória pro meu pé gordo!!

Fora que experimentei o Louboutin 36 que comprei e não usava há mais de um ano (porque estava doendo demaaaaaaais) e ele serviu muuuuuuito melhor. Só tive que comprar um daqueles protetores de calcanhar da Dr Scholl para evitar que ele fique escapando do pé! Iupi!! Vou precisar comprar mais para alguns outros 36 que ficam escapando dos meus pés.

heel

Bom, ainda que eu largue a academia (isola) eu juro que sem exercício para panturrilha eu nunca mais fico, que seja na escada de casa. É questão de saúde! É questão de logística de sapato! hehe

Há esperança!

Beijos da quase ex-36

02
outubro
2013

Pterígio – o que é, como evitar, como tratar

Postado por Ana em Olhos

Você pode nunca ter ouvido falar em pterígio, mas com certeza já viu um. Pterígio (“pterigion = asinha”) é aquela espécie de carninha que cresce no olho, sabe?

ptel1

É uma degeneração da membrana do olho (conjuntiva) que, estimulada por alguns fatores (sol, poeira) em pessoas com predisposição genética começa a crescer, crescer, crescer. A lesão em si é benigna, mas o seu crescimento por cima da córnea pode até tampar a pupila e atrapalhar a visão. Por isso, não dá pra deixar ficar grande demais até tirar, porque depois que tira, fica uma espécie de cicatriz que deixa uma “nuvem” na visão se já estiver no centro.

ptel2

Ele pode ou não causar sintomas, e quando causa geralmente são coceira, vermelhidão e incômodo em geral, por causa de uma inflamação no local. Se estiver inflamado, deverá ser tratado com colírios (sob orientação médica).

Cirurgia

A cirurgia do pterígio não é apenas uma “raspagem” como dizem por aí. Existem técnicas diferentes que em geral envolvem a retirada da lesão em si e a colocação de enxerto ou retalho (de área saudável do próprio olho) sobre a área onde ele estava, para minimizar a chance de recidiva. Lembro que você o vê por cima da córnea, mas ele está “nascendo” lá do cantinho do olho. Tem cabeça, pescoço e corpo, quase um filho… kkk. Para fixar o enxerto pode ser usada uma cola biológica, pontos absorvíveis ou não-absorvíveis (tem que tirar depois). Por melhor que seja a técnica, há sempre a chance de voltar, e as re-operações têm a técnica progressivamente mais difícil. Apesar de os riscos da cirurgia serem baixíssimos, o pós-operatório é dos mais chatinhos, por envolver tantos cortezinhos superficiais e pontos na maioria dos casos.

As indicações para retirar um pterígio são:

1) Estética. Se você olha no espelho e se sente incomodado com aquilo!
2) Inflamações recorrentes, incômodo contínuo.
3) Tamanho grande, chegando ao eixo da pupila
4) Dúvida se é realmente um pterígio (crescimento rápido, características suspeitas, etc).

Este último é porque de vez em quando algumas coisas que parecem ser pterígio na verdade são coisa pior. Se há suspeita, melhor tirar mesmo. Só para lembrar que, por mais que achemos que é benigno, eles irão pro anatomopatológico (biópsia) para você ter 100% de certeza se era só isso mesmo.

Prevenção?

Se seus pais, irmãos, etc, têm pterígio fique de olho porque as chances de você ter são grandes. A coisa mais ao seu alcance para evitar o aparecimento ou crescimento é usar bons óculos de sol, com proteção UV. E na medida do possível evitar a exposição excessiva ao vento, poeira e agressões em geral. Nos meus dias de surfista lá em Porto de Galinhas (kkkk) eu fiquei reparando no tanto que os surfistas tinham pterígio! Afinal, a exposição ao sol e areia é extrema… Por outro lado, sempre brinco com os pacientes que se eles morassem no Polo Norte provavelmente não teriam… hehe Mas falando sério, a genética neste caso é soberana, mas dá pra fazer sua parte também.


Beijos!

19
setembro
2013

Será que o glúten é tão malvado mesmo?

Postado por Ana em Corpo, Dieta

Esta moda de “ser saudável” que está tendo mundo afora é a melhor que já vi. Bem melhor do que cigarro entrar em moda igual nos anos 50, bem mais útil do que a moda dos sneakers, concordam? Várias pessoas estão aderindo a um estilo de vida saudável, fazendo exercício físico, se alimentando melhor … ótimo! Eu mesma aderi um pouco e estou super feliz assim ! Mas como nem tudo é perfeito, vários modismos nonsense aparecem. Não quer dizer que não fazem sentido sempre, sabe? Mas vai virando aquela lavagem cerebral: fulana repete o que fulana viu que fulana comprou e postou no instagram. Então… pensem! Pesquisem! Consultem profissionais BONS. Porque o que tem de doutor-marketing por aí … vixi!

gluten3

Sao inúmeros, inúmeros suplementos pipocando a cada dia. Tem gente por aí que toma mais comprimido e suplementos do que se alimenta. Sendo que, na maioria das vezes e na maioria dos casos, uma alimentação adequada irá suprir suas necessidades. E é SEMPRE melhor adquirir os nutrientes que você precisa através de alimentos. E, para a maioria das pessoas (não disse todas), aquele tanto de Whey, BCAA, L-carnitina, Centrum e blablabla serão apenas dinheiro jogado no lixo. Os trendsetters agradecem, porque é uma indústria que movimenta MUITO dinheiro. Nunca duvidem do poder da indústria em comprar idéias por aí …

Uma das modas agora é fazer dietas sem lactose e/ou sem glúten. Em relação à lactose, eu concordo que grande parte das pessoas têm algum grau de intolerância (postei sobre isso aqui), pode ter a digestão mais difícil, empachar, etc. Já em relação ao glúten: êta proteína injustiçada.

gluten1

O glúten é uma proteína encontrada em grande parte dos alimentos que consumimos, porque está presente no trigo, na aveia, na cevada. Existe uma doença, chamada Doença Celíaca, na qual há uma hiperssensibilidade a esta proteína. Atenção: o problema não é que a pessoa não consegue digerir o glúten. O problema é a reação: o intestino fica bem inflamado e diminui sua capacidade de absorção de outros nutrientes. Pessoas com doença celíaca devem abolir totalmente o glúten de sua dieta. Os sintomas da doença são muitos, mas podem permanecer frustros por muitos anos. E quanto mais rápido descobrir, melhor, já que neste caso, o contato com a proteína do glúten aumenta muito a chance de desenvolver câncer de intestino. Se seu médico desconfiar, ele vai pedir uma triagem de anticorpos (só um exame de sangue). Se alterado, outros exames serão necessários. Como boa hipocondríaca já fiz minha triagem há uns anos, pra ficar bem tranquila neste quesito.

Para quem não tem esta hiperssensibilidade, o consumo de glúten não causará mal algum ao organismo. Pelo menos ninguém nunca provou isso. É como você parar de comer amendoim porque existem outras pessoas com alergia a amendoim.

Em relação ao emagrecimento e bem-estar nessas dietas anti-glúten, não é necessariamente pela falta de glúten em si, mas porque os alimentos farinhentos gordinhos que o contém deixarão de ser consumidos (ver artigo). E, sinceramente, se você tem força de vontade para escapar do tanto de alimento com glúten, você vai ter força de vontade para um monte de coisa, né? A ingestão mais controlada de carboidratos e gorduras, isso sim causa um bem-estar maior. Mas não esqueçam que existem alimentos sem glúten tão calóricos quanto os com…

gluten2

O lado bom desta moda anti-glúten é que cada vez mais opções de alimentos estão surgindo para os celíacos, que eram bem esquecidos pela indústria. O lado ruim desta moda é criar neura na cabeça das pessoas, que ficam se sentindo “culpadinhas” por comerem alimento que o contém, já que a amiga falou que ela tá fazendo um “detox mara” de glúten.

A intolerância não-celíaca ao glúten (artigo aqui) é um conceito meio novo, e diz respeito a pessoas sem a doença celíaca e que, ainda assim, não se sentiriam bem após comer coisas com glúten. Este conceito, na verdade, se direciona principalmente a pessoas com outras condições de saúde: síndrome do intestino irritável, enteropatia por HIV, diabetes, artrite reumatóide, etc. Neste caso, o exame de sangue é normal, a biópsia intestinal é normal. Especialistas acreditam que isso é provavelmente por causa viés/fatores de confusão devido às próprias condições associadas (ver artigo). Achei um artigo vagabundinho falando que o glúten poderia piorar o quadro de pessoas com certo genótipo do intestino irritavel padrão-diarréia. Enfim… melhor preocupar com as radiações de telefone celular do que com isso. Mas claro, se você não come glúten e se sente bem assim, vá em frente! Só, por favor, não vire um desses catequizadores anti-glúten chatos que tenho visto por aí. Deixem-me ser feliz com meu glúten também, viu?

Desculpem se tiver ficado meio longo e complicado, mas com menos que isso eu não ia conseguir explicar meu ponto de vista.

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 15 de 4511121314151617181920