28
julho
2017

Minha cidadania alemã (por casamento)

Postado por Ana em Alemanha, Coisas da Ana

Tenho umas “boas novas” pra contar: agora também sou cidadã alemã! Após burocracias, papeladas, acusações de fraude e tudo mais, o passaporte tá na mão! Contei tudo no vídeo abaixo, mas pra quem “é de texto”, tem texto também! 🙂 Ah, abaixo estou misturando conceitos de nacionalidade e cidadania de forma bem grosseira – sei que juridicamente são conceitos diferentes mas por favor cut me some slack 🙂

Motivos para a nacionalidade

Na verdade eu nem precisaria de muitos motivos, para mim “por que não?” já seria o suficiente. Em qualquer outro país que eu estivesse morando ia querer sim a nacionalidade, claro. Mas motivos práticos não faltaram ! Isso é um grande facilitador da minha vida por aqui. O motivo número um é que isso significa que possivelmente nunca mais vou ter que ir no setor de estrangeiros da cidade. Parece uma bobagem, mas aquele lugar virou um inferninho após a onda de imigração: para coisas bobas como pegar meu titulo de permanência eu já cheguei a ficar 4 horas em pé. E o pior é que os horários são totalmente incompatíveis com quem trabalha. Eu já tive que tirar vários horários de férias para resolver besteiras, e ninguém merece , né?

Além disso agora tenho o passaporte alemão o que me permite ignorar a fila pro “resto do mundo” nos aeroportos aqui e passar direto na catraca da EU. E ficar na mesma fila com meu marido, sogros. EDIT: me disseram que dá para fazer isso com o cartão de permanência, procede? E ter que responder menos perguntas na Inglaterra (apesar de não pertencer mais à EU. Meu marido sempre passou quase direto e eu tinha que ficar respondendo mil perguntas). E poder entrar nos EUA só com o ESTA. Aliás, a primeira coisa que fiz quando peguei meu passaporte foi desmarcar minha entrevista pro visto americano em Frankfurt. Olha que prático! Dizem que em termos diplomáticos o passaporte alemão é o melhor do mundo. Teve até um ranking ano passado:

Além da economia de não ter que ficar renovando visto, da independência de não precisar ir com meu marido para essas coisas. Eu DETESTO depender de marido para qualquer coisa e até hoje para qualquer coisa relativa à minha permanência ele tinha que ir junto. E sensação de liberdade pro caso de eu precisar ou querer ou pirar e ir pro Brasil e me arrepender depois eu posso voltar quando bem entender: independente de casamento, de emprego, de nada. Não que eu vá pirar, mas como disse, aprecio a liberdade. Sempre vou poder ficar por aqui se assim o quiser. E claro: também vêm os direitos e deveres como ajudas de governo (que eu obviamente nunca quero receber), votar se me der na telha, etc!

Resolvi tirar a nacionalidade assim que preenchi os pré-requisitos de tempo, por motivo de: MEDO das regras mudarem. Seja de aumentarem o tempo necessário de residência, seja mudarem as regras da dupla cidadania. Esse tipo de coisa eu sempre faço o mais rápido possível pra não me chutar depois!

Mas eu não tinha cidadania sendo casada com alemão, como assim?

Muita gente confunde duas coisas totalmente diferentes: uma é o visto e a permissão de residência. Outra coisa é você ter a nacionalidade de um país, e com ela a cidadania: ter passaporte, poder votar, etc. Quando você casa com alguém daqui você logicamente vai ter direito ao visto por casamento – mas nem isso é automático. Tem que levar documentos, ir com o marido e renovar de tempos em tempos. Para a cidadania existem vários pré-requisitos, inclusive de tempo de moradia – acho que em país nenhum você ganha cidadania por casamento. Tipo, se meu marido quiser ser brasileiro agora ele não consegue, porque teria por exemplo que morar no Brasil. Ao contrário do Brasil, aliás, a Alemanha usa o critério de ius sanguinis para a nacionalidade, ou seja: NASCER aqui não garante a nacionalidade. Por exemplo, filhos de casal turco que nasceram e cresceram aqui só são alemães se entrarem com pedido E se abdicarem da nacionalidade turca!

Dupla nacionalidade

Essa é uma grande dúvida porque várias nacionalidades devem optar entre a alemã e a própria. Esta é inclusive uma regra standard na hora de tirar a cidadania alemã: abdicar da sua. Mas claro, há exceções: tipo países da UE, Suíça e… Brasil! A nacionalidade brasileira nunca é automaticamente perdida e você só perde se entrar com um processo de livre e espontânea vontade para perdê-la! Fiquei com medo de não saberem disso mas a mulher estava bem informada e logo disse que eu teria dupla nacionalidade e foi me explicando as implicações disso. Por exemplo, se eu tiver um pepino no Brasil o consulado alemão só consegue me ajudar parcialmente. A gente faz uma carinha neutra como se tivesse #chateada mas no fundo tá pulando de alegria. Porque NAONDE que eu ia desistir da minha nacionalidade brazuca?? Impensável ser estrangeira no meu próprio país e isso eu não faria nunca. Se deixar de ser brasileira fosse pré-requisito eu ia passar a vida inteira nessa chatice de setor de estrangeiros sem nem titubear. EDIT: no formulário, quando pergunta se você está pronta para abdicar da sua nacionalidade, você marca NÃO!

Pré- requisitos

De forma bem resumida: se você mora na Alemanha você tem direito a entrar com o pedido da cidadania após 8 anos. Há exceções: quem frequentou curso de integração ou traz vantagens ao país (super integrado) consegue com 7 anos. Quem é casado com cidadão alemão precisa morar há 3 anos aqui e estar casado há 2! Além disso você precisa de um certificado de língua mínimo B1, de preencher um formulário gigantesco e de levar um currículo tabelar (coloquei o modelo do meu aqui), foto e vários outros documentos dessa lista (atenção: consultar a própria cidade, pode variar!) em original e cópia. A certidão de nascimento e casamento do Brasil têm que ser traduzidas juramentadas. Isso fiz com um tradutor da minha cidade (aqui) para ir mais rápido. Dentre os documentos: contrato de trabalho do marido e meu, contracheque dos últimos 3 meses meu e do marido, passaporte do marido, contrato de aluguel, prova de contribuição ao “INSS” daqui, etc etc! Você também leva uns arquivos impressos para assinar lá na hora, basicamente dizendo que você não é terrorista, he he he. E, claro, paga 255 euros – isso não inclui os custos que terá depois com passaporte e ID.

O que eu notei nesse processo é que o importante para Alemanha é que
1) Você não seja terrorista
2) Você não seja criminoso: se já foi condenado por crime, tá fora
3) As chances de você dar prejuízo financeiro ao país seja baixa. Eles não querem te financiar!


O processo

Por isso é perguntado no formulário se você já recebeu ajuda do governo e por isso pedem tanta confirmação de renda e trabalho. Sei que tem gente que consegue a cidadania apenas mostrando que o marido pode sustentar. Mas eu nem tenho idéia como seria na hora que você vai entregando a papelada e não tem confirmação de renda etc. Tá tudo na lista lá, e não tem escrito “opcional”. Jeito deve ter mas acho que atrasa bastante o processo.

Daí logo antes de completar o tempo já marquei minha provinha na Volkshochschule. Sim, tem uma provinha de 33 questões sobre política, história, etc, se chama Einbürgerungstest. Mas tem vários apps com as 330 questões possíveis para você estudar e ainda pode errar um bocado – maior mamata, não precisa ter medo da prova. Daí o resultado chega por correios 3 semanas depois. Daí assim que recebi o resultado da prova eu liguei para marcar um horário para entregar a papelada. O problema é que por causa do meu trabalho tudo tem que ser com mega antecedência (desmarcar pacientes!) e eles também não têm muitos horários à disposição. Então esperei quase 3 meses para ter meu horário pra levar tudo. No dia de levar os documentos lá fui eu com 1kg de papel, tudo neuroticamente conferido e na ordem da Check-List, em plásticos individuais. Apesar disso era tanta coisa que estava meio tensa de ter esquecido de algo, afinal eu não teria outro dia para voltar. Fui com hora marcada e daí a mulher começou a conferir o big formulário linha por linha. Daí de repente ela vira para mim e diz “aqui, você marcou que nunca respondeu a um processo mas em 2014 você estava em Lörrach e foi acusada de blablabla fraude na Alfandega blablabla“. Gente eu queria uma câmera para ver minha cara nessa hora. Sabe cara de avestruz olhando pro lado?

                                                                   Eu sendo acusada de fraude

Tipo Didi Mocó: ACUMA????. E eu disse : “an? Eu nunca estive em Lörrach, como assim?” E na minha cabeça passando as coisas mais absurdas. Insisti que não sabia de nada e perguntei se ela poderia checar de novo. Daí ela me mostrou a tela do computador e lá estava Ana Christina não sei de que, nascida na década de 70, em Portugal. E eu disse : “olha, não sou eu, é uma portuguesa!”. E ela: “ah, tá“. Nem pediu desculpa, me acusou de fraude (Betrug, palavra que sangra meus ouvidos) assim na lata e ficou por isso mesmo. E pode colocar isso na lista de vantagens de não ser mais estrangeira no papel – um alemão nunca que ia aceitar isso. Mas eu fiquei quietinha, né, porque senão bye bye cidadania. Mas daqui para frente jamais vou aceitar algo assim sem ao menos dar uma puxada de orelha de volta. Então segui mostrando os documentos e entregando as cópias, um a um, e ela até disse que eu “estava incrivelmente bem preparada”. É, EU ESTOU né, você não, Creuza. 🙂 No fim disse que da parte deles o processo demorava uns 3 meses mas que tinham que checar com vários setores , então poderia demorar mais. Mas ok, entreguei e esqueci.

Chegou rápido

Qual não foi minha surpresa quando duas semanas e meia depois chego em casa e tem uma “cartinha suspeita” da cidade? Meu marido estava me aguardando para abrir, até meio preocupado porque quando é tão rapido é porque deu algum biziu. Daí abrimos e era uma cartinha falando que estavam felizes em informar que meu pedido tinha sido aceito e que DESDE que as condições informadas por mim não tenham se alterado, principalmente as ECONÔMICAS ($$$$$), eu teria que ir lá no dia X no horário X com meu marido para pegar o documento de cidadania. Daí foi um Deus-nos-Acuda, como assim uma semana de antecedência em horário UTIL? E logo na quarta quando trabalho a uma hora da minha cidade. Consegui desmarcar 2 horas de pacientes e saí em disparada para o horário (último, I hope) nesse setor de estrangeiros. Encontrei com meu marido, levei uns documentos assinados que recebi junto com a cartinha e lá conferi o documento, a mulher carimbou. Tive que repetir a seguinte frase em voz alta:

Ich erkläre feierlich, dass ich das Grundgesetz und die Gesetze der Bundesrepublik Deutschland achten und alles unterlassen werde, was ihr schaden könnte”

 

Em tradução livre: “prometo não ferrar com a Alemanha”. kkkk Eu, perfeccionista como sou, já tinha visto na internet que leria isso e treinei a frase para pronunciá-la o mais lindamente possível. 🙂 #ANA-CRISTINA-A-LOUCA

Daí ela me disse que a partir daquele momento eu era cidadã alemã e me deu parabéns. Nessa hora me deu um nó na garganta. Não pelos motivos pelos quais eu queria essa nacionalidade. Não por felicidade nem por tristeza, mas um nó na garganta de constatação mesmo. Eu não me canso de admirar o quanto a vida é essa coisa bela, imprevisivel e até irônica. Eu jamais poderia imaginar que as coisas tomariam esse rumo quando sentei lá na minha primeira aula de alemão em 2003, interessada unicamente em aprender uma nova língua. É bom, mas é estranho.

Não acho que isso possa ser considerado uma “conquista” porque tudo que fiz foi uma provinha boba, xerocar, organizar documentos e preencher pré-requisitos. Mas é mais um milestone por aqui e por ele sou grata!

Beijos da alemãzinha que fala uai

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  1. Marcia Regina Faustino 28/07/2017 às 23:41

    Ana você é uma fofa!!!Parabéns!

    • Ana 30/07/2017 às 15:43

      E vc obrigada pelo comentário fofo!! :*

  2. Clarissa 29/07/2017 às 00:20

    Oi Ana! Parabéns pela conquista e pelo texto di-da-ti-ca-men-te bem escrito! Bj

    • Ana 30/07/2017 às 15:43

      Oi Clarissa, fico feliz que gostou!! :))) Obrigada!

  3. Elisa 29/07/2017 às 00:27

    Feliz pela sua milestone (ia escrever conquista, mas vc disse que milestone é melhor)! E adorei o vídeo!
    Beijos

    • Ana 30/07/2017 às 15:42

      Oi Elisa, obrigada pelo apoio de sempre! :*

  4. Carolina 29/07/2017 às 06:03

    É claro que é uma conquista, não foi só arrumar papelada. Você se adaptou em tudo aí, construiu uma vida e isso é motivo pra se orgulhar sim. Parabéns!

  5. Fernanda 30/07/2017 às 15:38

    Olá Ana. Acredito que tem muitos brasileiros, assim como eu mesma, se perguntando qual foi a opção (sim ou não) que você assinalou no teu formulário quanto à estar disposta em abdicar da tua nacionalidade. Será que você poderia por gentileza comentar?
    Obrigada;)

    • Ana 30/07/2017 às 15:41

      Oi Fernanda! Claro, tb fiquei na dúvida: marquei NÃO e coloquei que a lei brasileira previa a dupla nacionalidade! Bjos

  6. Isabella Chaves 30/07/2017 às 20:42

    Fazia um tempinho que não passava por aqui… vim ler algumas coisinhas e adorei essa saga. Rsrsrs imaginei como eu ficaria num processo desses…para tirar o visto americano eu já fiquei tensa kkkk imagine! Beijos, prima! 😘

    • Ana 31/07/2017 às 07:02

      oi tchatcha! eu fico tensa tb, fique bem feliz de desmarcar essa entrevista hehe bjoss

  7. Silvia 31/07/2017 às 02:25

    Parabéns, Ana! Sua explicação foi ótima e os conceitos jurídicos foram aplicados direitinho, rssss. Tenho uma curiosidade (não encontrei nos seus posts), fique a vontade para responder ou não: como você conheceu seu marido? Boa sorte! beijo

    • Ana 31/07/2017 às 06:58

      sério? bom saber rsrsrsrs
      conheci qd vim fazer meu internato aqu, ficamos amigos! bjos

  8. Jordana Aquino Matheus Gebler 31/07/2017 às 03:05

    Muito bem escrito, Ana. Como tudo que você escreve. Acompanho feliz as novas postagens do seu blog. Parabéns pelo foco, organização, determinação e criatividade em tudo que você faz! E que Deus te abençoe por mais essa conquista! Abraço, uai!!!

    • Ana 31/07/2017 às 06:58

      oi Jordana, mto obrigada! :)))

  9. Gabriela 31/07/2017 às 04:00

    É um passo muito importante e merece mesmo ser comemorado, não importam as eventuais críticas (como pessoa sem noção que manda mensagem de comparação rsrsrs). Imagina o pessoal que fez o caminho inverso, no séc. XIX, como deve ter sido difícil se adaptar ao Brasil, ao calor, à saudade dos parentes e amigos. Ainda bem que tem internet e telefone para ajudar!

    • Ana 31/07/2017 às 06:57

      obrigada 🙂
      nossa sempre penso nisso, como era imigrar antes da internet…. pessoal guerreiro demais, a internet facilita muito!! heheh

  10. Barbara Strobl 31/07/2017 às 21:34

    Oi Ana, estava buscando sobre esse tema há tempos no YouTube, pois a maioria fala de cidadania por grau de parentesco.
    Uma dúvida, quando você deu entrada já tinha 3 anos aqui ou ainda ia completar?
    Para dar entrada creio que precisa ter o visto permanente, e acho que só depois de 3 anos. Não é?
    Amei seu vídeo é sua explicação.
    Bjs.

    • Ana 01/08/2017 às 06:39

      Oi Barbara! Tb tive essa dúvida – na verdade nunca tive um visto permanente, ele só valia o tanto que meu passaporte valia! Já tive que renovar uma vez (após dois anos). Fiz a prova antes dos três anos, mas qdo marquei o horário e entreguei os documentos já tinha 3 anos aqui!Bjs!

  11. Maria Cacilda Kober 01/08/2017 às 01:45

    Que legal! Parabéns! É tão bom acompanhar as tuas lutas, o esforço, as vitórias…Acompanho sempre as postagens do teu blog. Adoro! Parece que estou conversando com uma velha amiga. Sucesso e felicidade!

    • Ana 01/08/2017 às 06:43

      obrigada por me acompanhar e pela msg fofa! bjos!

  12. Tamires 01/08/2017 às 13:13

    Ola Ana,moro na alemanha desde junho de 2013 e sou casada com alemao desde 2010 voce acha que ja consigo tirar meu passaporte alemao sendo que muitos falam que preciso completar cinco anos de moradia aqui?

    • Ana 01/08/2017 às 13:43

      Oi Tamires! A minha info é que sao tres anos morando aqui e dois casada. Eu por exemplo moro desde 2014 aqui e tirei. Confirme no setor de estrangeiros da sua cidade, mas a principio nao vejo pq nao! Bjs

  13. Iulia 01/08/2017 às 18:32

    Ana, que novidade boa! Um enorme parabéns! E sim, ninguém merece as filas do Ausländerbehörde haha. Grande abraço e bons preparativos pras eleições em setembro hehe!

    • Ana 26/08/2017 às 23:09

      obrigada! 🙂 olha, nao sou das mais “votadeiras” mas dessa vez até queria pq nao gosto nada do que a angela Merkel tá fazendo por aqui… mas infelizmente vou estar fora do país 🙁

  14. Cindy 08/08/2017 às 20:07

    Ana, parabéns! Gostei muito do seu relato, ri e me emocionei hahaha!
    =D

    • Ana 26/08/2017 às 23:11

      🙂 obrigada pela msg, fico feliz q gostou! bjos

  15. Wellington 20/08/2017 às 14:30

    Olá boa tarde Ana.
    Primeiramente parabéns pela sua conquista, e sua generosidade de compartilhar sua experiência com todos!
    Gostaria de fazer uma pergunta, talvez vc possa me ajudar. Sou casado com uma alemã/brasileira e moramos na Irlanda, somos casados a cinco anos . Vc sabe me dizer se consigo pedir cidadania por casamento, morando fora da alemanha?
    Desde já obrigado pela atenção!🇧🇷🥂🇩🇪

    • Ana 26/08/2017 às 15:17

      olá!! obrigada! 🙂
      olha, até onde eu sei precisa morar aqui há 3 anos! Do meu olhar de leiga seria mais fácil vc conseguir a irlandesa! mas recomendo perguntar às autoridades! abrcosss

  16. Julio 31/08/2017 às 00:48

    Olá Ana, eu casei na Alemanha com um espanhol, essa regra de aquisição do passaporte alemão por casamento é válido somente para quem é casado com alemão ou pode ser casado com um membro europeu no caso espanhol?

    • Ana 01/09/2017 às 16:29

      Oi Julio, olha eu acho que para ser cidadao alemao por casamento o conjuge tem que se alemao mesmo! Mas vc poderia confirmar com os orgaos competentes! Abracos!!

  17. Ariana 25/09/2017 às 17:05

    Oi Ana, parabens!
    O seu post foi muito util, obrigada!
    Gostaria de saber, se a Certidao de Nascimento traduzida e juramentada precisa ter validade de 6 meses ( igual no casamento)?

    • Ana 26/09/2017 às 21:18

      Oi Ariana, nossa nao sei! Na minha lista nao falava da validade, mas acho melhor conferir com eles. Sao super rapidos pra responder email! Bjos

  18. Viviane 20/10/2017 às 14:47

    Bom dia Ana,

    Sou casada com alemão, casamos na Espanha e registramos o casamento na Alemanha e no Brasil. Nunca cheguei a morar na Alemanha, Hoje eu moramos no Brasil a exatamente 10 anos, Saberia informar se tenho direito a cidadania alemã?
    Temos um filho e ele tem a dupla cidadania.

    Obrigada

    • Ana 21/10/2017 às 07:24

      Oi Viviane

      Até onde eu sei, por der casada com alemao vc soh consegue a cidadania se vc morar aqui (veja o item pre-requisitos no post). N acho que o filho muda algo neste caso. Mas eh sempre bom conferir com as autoridades! Abracos!

  19. Viviane 20/10/2017 às 14:50

    Oi Ana tudo bem,

    Sou casada com alemão, casamento realizado na Espanha e registrado na Alemanha e no Brasil. temos um filho e este tem dupla cidadania. Moramos no Brasil 10 anos.
    Nunca moramos na Alemanha.Gostaria de saber se tenho direito a cidadania alemã.

    Desde já agradeço seus comentários.

  20. Suelma Paurá 26/10/2017 às 10:43

    Oi Ana!!
    Primeiro parabéns pelo texto.
    Eu tenho umas perguntas:
    Onde eu posso encontrar a lista de documentos necessários,no seite do setor de imigração da minha cidade?
    A certidão de casamento pode ser só a alemã (não registrei meu casamento no Brasil ainda)?
    A certidão de nascimento tem que ser nova(até 6 meses de emissão)?
    Desde já agradeço as respostas!!
    Liebe Grüße
    Suelma.

    • Ana 28/10/2017 às 09:18

      oi suelma, vc digita no google ausländer behörde + cidade… daí no site tem a área para o EInbürgerung com a lista. Ou vc pode pedir direto la que eles dao. A minha certidao usei a original que é da minha idade, rs, mas traduzi. Certidao imagino que pode ser alema, faz sentido! abraco!

  21. Fabio 04/11/2017 às 18:12

    Ola Ana, minha esposa acabou de receber a cidadania Alema dela por descendencia, e estamos a 3 anos casados… no caso eu terei que esperar 5 anos (2 de casados + 3 vividos na Alemanha)? Ou se agente for ai pra Alemanha os 2 anos ja contam junto com os 3 vividos ai, e com 3 anos consigo?
    Obrigado.

    • Ana 19/11/2017 às 10:09

      se vcs forem pra alemanha, em 3 anos vc terá preenchido o criterio de morar aqui e ela já será alema há 2 anos… entao terá q esperar 3 anos! abraços

Comente você também