30
dezembro
2017

AC Retrô : os melhores e piores de 2017

Postado por Ana em Coisas do blog

Refletindo muito as mudanças internas dos últimos anos, em 2017 até o nome do meu blog rodou! Em vez de apenas dicas de produtinhos e beleza, achei mais seguro mudar para algo que sempre vai ter a ver comigo: meu nome! 🙂

Sei que apareci pouco por aqui, mas enquanto escrevo isso estou cheia de vontade de aparecer mais, do MEU JEITINHO (xuxa feelings). Foi difícil sentar aqui para escrever o post, pois estou de férias e fica bem mais difícil me conectar, por incrível que pareça. Maaaas consegui e é o sétimo retrô seguido já! Mas chega de lero-lero, segue a retrospectiva! 🙂

Melhor viagem

Consegui riscar alguns ítens de bucket list este ano. A minha viagem favorita foi a para Barcelona! Foi na verdade para ir um congresso, mas é que eu amei TANTO Barcelona que não tinha como ser outra.

Pior experiência cosmética

Parece que tem mil anos, mas o desastre da unha em gel foi em 2017 mesmo, amigues. Credo!

Pior tendência de beleza

Agudamente falando, acho que a coisa mais absurda que vi este ano foi a sobrancelha ondulada, apesar de não ter visto pessoas da vida real usando, foi uma coisa quase conceitual. Eu diria que “sobrancelhices” em geral foi o que mais desagradou meu gosto. Para mim a moda da “sobrancelha carimbo” já foi ruim o suficiente. O Brasil entrou em termos de sobrancelha numa lavagem cerebral coletiva em que as sobrancelhas se tornaram verdadeiras taturanas carimbadas e todo mundo jura que é natural. Sei que muitas que estão lendo gostam, mas eu acho feio demais, nossa.

Pior tendência fashion

Muitas (muitas!) fashionistas queridas tentaram enfiar esse slipper da Gucci goela abaixo da população. Eu acho lindo, mas como Hausschuh (sapatinho de ficar em casa).

Melhor tendência de beleza

Sei que vocês não esperam ouvir isso de mim, mas sabe que achei a moda dos cabelos blorange bonitinha? Acho que a filha do Mick Jagger fez isso no início do ano e então vimos muita gente pintando o cabelo assim no primeiro semestre. ÓBEVEEEEO que isso não é pra mim, mas acho fofo.

Melhor compra fashion

Lembram que em 2016 eu disse que comprei pouco? Pois em 2017 eu comprei menos ainda. Tanto que não me vem à cabeça nada especial que tenha comprado, sério mesmo. Nunca repeti tanto roupas e sapatos. Tenho achado a simplicidade uma coisa linda, maravilhosa. Quero muito mais simplicidade para 2018! A idéia de um salão com tapetes persas e lustres imensos e talheres de ouro me dá COCEIRA. Eu sei que comprei bastante coisa esportiva porque me exercitei quase todos os dias e não gosto de feder né… hahahhaa até porque só tenho tempo de lavar uma vez na semana. Para mim a melhor “compra” foi quando eu decidi me desfazer de todas as minhas meias (estampadas, brancas diversas) para poder ganhar tempo na hora de juntar os pares. Mantive as felpudas de ficar em casa e só. Tipo encomendei uns 30 pares iguais da minha meia branca favorita na Amazon e uns 15 da minha preta favorita. Assim, quando lavo e dependuro, nunca mais perdi tempo juntando os pares ! hahahahhaha

Melhor compra de beauté

Fiz mais comprinhas de reposição, fiz uma “rapa” enorme na minha penteadeira para só deixar as coisas que realmente uso. Mas uma novidade que comprei no início de 2017 foi a minha atual máscara de cílios favorita, ou seja, a única que tenho no momento. É a The Falsies Push-up Angel da Maybelline. Não mancha nem aqui no calorão de BH! E eu sempre escolho a solúvel em água por ser mais fácil de remover.

Pior compra de beauté

Mas olha que irônico, a pior compra também foi uma máscara de cílios da Maybelline. Trouxe às cegas o The Falsies Push Up Drama da Maybelline para minha irmã testar e ela mancha tanto que quando ela usou, alguns minutos depois primeira vez achei que ela tinha morrido de chorar e perguntei o que aconteceu. E ela “ué, não chorei não”. Nunca vi uma máscara manchar tanto e em tão pouco tempo. Foi direto pro lixo!

Mico do ano

Lembram bem no início do ano, quando anuciaram o vencedor do Oscar errado? Gente, eu achei que nunca viveria algo assim. É coisa besta, mas isso me deu uma sensação enorme de que o mundo tá todo errado e esquisito, haha! Foi simplesmente inacreditável! Eu aliás assisti Lalaland no cinema e me apaixonei com a trilha sonora, escuto muito até hoje.

Maior bafão de celeb

Internautas já super se consagraram como celebs, né? E para mim o maior bafão foi no fim do ano. A blogueira e ídola teen Bianca Andrade @bocarosa, que exibiu um novo corpaço, vendeu seu estilo de vida e uma tal cinta e esqueceu de mencionar que fez lipoaspiração. E daí deixou escapulir a verdade em uma live de facebook e fez-se o bafafá. Olha, nem me atrevo a julgar a menina porque ninguém é perfeito, não acho que isso a torna uma pessoa ruim. E eu mesma errei muito em 2017! Fora que essas coisas não me competem mais, eu sou muito velha e pertenço a um meio desconectado demais (aliás, graças a Deus) para ser groupie de Youtuber. Mas eu sinto uma pena enorme das meninas mais novas que se espelham nessas pessoas. Se eu tivesse filha adolescente eu estaria muito preocupada atualmente. É preciso muito mais personalidade hoje em dia do que na minha época para passar psicologicamente intacta a essas coisas. Eu tenho achado que a internet tá meio pau-a-pau entre coisas ruins e boas. Acho que ela tem feito muita gente boa sofrer e sofrer muito. Principalmente quem não se encaixa no padrão (bonita, magra, bem-casada, bem-sucedida, rica). Eu só posso desejar para todos nós um ENORME SENSO CRÍTICO para 2018!

Melhor meme

Não sei se isso se configura como um meme, mas com certeza foi a coisa que mais amei de ver na internet em 2017:

Eu não te perguntei! Ninguém te perguntou! TUMTUMTUM! Gente, essa é a trilha sonora da minha vida agora, kkkk! Sai exuuuuuu!!!!!! MEUS DEUS, por um 2018 sem exu!!!!! Exus, deixem a Tia Ana em paz, deixa? Esquece a tia Ana! A Ana Cristina? Ele mór-reuuuu! Mór-reu! 😉 Que fiquem só pessoas não-secadoras, não energia-ruim, não-pitacos, não-invejosas. Todas as outras ME ESQUEÇAM.

Melhor momento pessoal

Um belo dia fui pro pilates e descobri que, a partir de certa posição eu não conseguia esticar a perna. A sensação é que tinha um parafuso enferrujado no meu joelho! Como assim eu não sei esticar minha perna? Como assim eu não sabia disso? Daí seguiu-se uma cascata de muito mais consciência corporal, de querer melhorar meu corpo simplesmente porque eu devo isso à ele. O progresso e a completa mudança da minha relação com atividades físicas. Muito mais energia a partir disso para encarar o dia-a-dia! Eu prefiro genuinamente mexer o meu corpo do que ficar no sofá vendo TV – e isso pela primeira vez na vida. Eu respiro fundo e penso: que bom, que sorte que eu posso estar aqui e fazer essas coisas! E isso acompanhado da sensação que não preciso ser “perfeita”. Aprendi a aceitar minhas imperfeições e até gostar delas.

O pior momento pessoal

Olha que interessante: esse ano eu percebi não quero mais dividir tudo. O pior momento pessoal com certeza me ensinou muita coisa! 🙂 E paremos por aí!

Resoluções para 2018

Ano passado fiz um chumaço de resoluções por categorias. Elas estão lá em casa (estou em BH) e estou curiosa para ver o que fiz ou não. Mas sem remoer nem me cobrar, sabe? Sinceramente, não foi uma boa idéia. Eu acho muito mais legal ter uma vida mais leve. Até mesmo a minha mania de planejamento semanal intenso não tenho mais achado uma boa idéia. Eu aliás tenho uma facilidade enorme de reconhecer meus erros e de voltar atrás. Ainda não me decidi se quero ter planner em 2018. Ok, ok, acho válido eu pensar em umas 2 coisas importantes para fazer no ano, de forma a organizar meus objetivos – mas já basta! Outra coisa importante é que não quero comunicar os meus maiores objetivos para ninguém. Não por influência direta de outras pessoas, mas acho que quando a gente fala demais parece que a gente mesmo atrapalha nossos planos, sabem? Então eu brinquei que minha resolução para 2018 é que não quero ter resoluções. Como sempre, quero saúde para mim e para meus queridos, muita força para lutar. E muita PAZ! E muito mais mistério … 😉

E vocês? O que conquistaram? O que aconteceu de bom? O que aprenderam? O que desejam para 2018?

Beijos da amiga Ana e feliz ano novo!

25
novembro
2017

10 dicas para superar a deprê dos meses escuros

Postado por Ana em Alemanha

Quando escrevi o post, era na verdade sobre novembro, o pior mês do ano na minha opinião! Frio, molhado, sem grandes atrativos aparentes. Acho que muita gente também acha, pois tem até o termo November blues. Eu particularmente já acho que a partir de dezembro melhora muito! 🙂 Mas enrolei tanto para publicar que novembro já está no fim, então adaptei um pouco e fica então algo “estendível” para os dias escuros e frios!

1) Manter a vitamina D em dia

Essa é uma época em que quem trabalha o dia todo sequer vê a luz do dia e isso é um prato cheio para a vitamina D abaixar. E sua carência tem relação com baixa de energia e sintomas depressivos. Vá ao médico para dosar e tome complementos (ex: por aqui, Vigantoletten) se necessário! Só não vai cair no conto-do-alemão e entrar naquelas câmaras horrorosas de luz UV, pelo amor de Deus!

2) Fazer exercícios físicos

É a época do “complexo de urso polar” e se deixar a gente só dorme e come. O exercício físico além de ajudar a não acumular quilinhos a mais, gera mais energia e endorfina e é essencial para passar bem por essa fase. Muita gente gripa nessa época e qualquer coisa que ajude a imunidade é bem vinda. Correr na rua é bem mais chato, mas não impossível, basta ter as roupas corretas (só quando tem gelo no chão, aí não rola mesmo, hehehe). Mas dá para fazer aulas em academia ou jogar coisas como Badminton indoors . Como grande fã de exercícios funcionais (comecei a pensar assim no início do ano) eu consigo fazer muita coisa legal em casa: yoga com vídeos (pilates também tem pra quem quiser), prancha, flexões, exercícios com rolinhos/discos/elásticos. Basta querer para se mexer! 😉

3) Criar um ambiente Hygge

Já ouviu falar em Hygge? É a palavra dinamarquesa para “aconchego”, mas na verdade é um conceito também. Criar um ambiente de aconchego, desacelerar, aproveitar as pequenas coisas, companhia da família. Basicamente relaxar e se sentir em casa!

Velas, meias felpudas, mantas quentinhas, chás gostosos, banhos de banheira com espuma, lareira e tudo mais que não podemos aproveitar bem no verão!!! Comprei um roupão mega felpudo no verão e agora o estou aproveitando horrores. 🙂

4) Aproveitar as abóboras e comidinhas típicas da época

Se toda época tem suas coisinhas típicas, não é agora que não vai ter. 🙂 Como sempre digo, nos ajuda muito se usarmos essas maniazinhas em nosso favor. Nada reina mais no outono do que as abóboras. As receitas estão em todos os lugares, mas se você não sabe por onde começar, divido uma gostosa com você do meu livrinho de receitas com abóbora:

Gnocchi de abóbora

Ingredientes para 4 porções: 500g de abóbora cozida (tipo: abóbora-spaghetti, aquela verde comprida). / 300g de batatas cozidas / Sal pimenta a gosto/ 200g farinha de trigo / 2 gemas / Noz moscada moída na hora / 1 dente de alho / 1 Pepperoni (aquele pimentãozinho apimentado)/ manteiga / pimenta

Preparo: com o mixer transformar a batata e abóbora num purê. Junta sal, a farinha, gema, pimenta e noz moscada e transforma tudo em uma massa lisa (atenção: use aquele espiral do mixer nessa hora). Da massa, forme os nhoques (cerca de 2 colheres de chá para cada um). Em água fervendo mas ainda sem borbulhar, adicionar as bolinhas e deixe-as lá cerca de 10 minutos em fogo baixo até os nhoques boiarem. Daí você o retira com escumadeira e deixa secar no papel toalha. Esmaga o alho, pica o pepperoni e refogue-os na manteira. Então adicione o nhoque. Finalize com pimenta.

Nesta época também já dá para aproveitar o Glühwein (uma espécie de quentão que adoro), biscoitinhos de natal (já dividi duas receitas que amo, aqui e aqui) e todas as gordices que a época oferece como ninguém.

5) Colocar filmes, seriados e literatura em dia

Não sei vocês, mas desde que moro na Batatolândia eu sinto mega consciência pesada em ficar com a bunda no sofá quando o dia lá fora está lindo. Mas com frio e chuva, no pro-ble-mo! Cada um sabe o que gosta de assistir. Eu particularmente olho a lista dos Top 250 melhores filmes segundo o IMDB e vou assistindo novos. Tem muitos clássicos que nunca vi, acreditam que só vi Casablanca em 2017? Para quem gosta de ler, a hora de colocar a leitura em dia é essa.

6) Ir às piscinas térmicas (Thermalbad)

São complexos com piscinas aquecidas e sauna muito amados por essas bandas. Eu não tenho a menor vontade de ir no verão … e para mim os melhores dias são aqueles BEM gelados, de preferência se nevou antes – você vai para a parte de fora da piscina quente e fica saindo aquela fumacinha, sabe? Aconchego puro. Para quem gosta de ir à sauna: sabia que ir à sauna reduz o risco cardiovascular? Isso mostrou um estudo da consagrada JAMA – o efeito é tão surpreendente qua desde que tomei conhecimento fico aqui tentando tomar coragem. Bom, enquanto não animo de ir à sauna peladona como os alemães, vou às thermas para frequentar as piscinas mesmo. Isso tem na Alemanha toda, só procurar e relaxar!

7) Fazer dia de beauté

Muito tempo em casa é perfeito para colocar máscaras faciais e de cabelo em dia e etc etc. É importante continuar usando protetor solar no rosto, mesmo o sol não dando as caras! Eu particularmente gosto muito de estar com as unhas dos pés feitas, mesmo ninguém vendo. Minha pedicure dura horrores (ao contrário da mão).
E gente, esta dica é meio estranha mas é sério: não fique sem tomar banho. E, se tiver se sentindo um lixo e seu mundo estiver ruindo, você nem pensa em mais nada: a primeira coisa que você faz é tomar banho, isso dá uma renovada nas energias. Parar com o banho é um dos sintomas clássicos da depressão, por isso, banhoooo sempre.

8) Cuidar mais do sono

É muito complicado levantar no breu e ir viver a vida como se nada estivesse acontecendo! Hehehe Eu fico muito mais sonolenta nesta época. Acho inacreditável quando o alarme toca e olho pra janela e parece que está no meio da madrugada!!! Acho bem mais difícil dormir 5-6 horas por noite no inverno do que no verão, então ir para a cama uma hora mais cedo já ajuda demais. Não é sempre que consigo, mas tenho tentado porque a diferença é gritante!

9) Participar dos feriados e tudo que oferecem

Use tudo o que puder da estação natalina: monte sua árvore já em novembro para alegrar sua casa e se gostar decore com outras coisas temáticas. Compre ou monte o calendário de advento, acenda as velas de advento, não esqueça do dia do “Nikolaus” (6 de dezembro), vá aos mercados de natal, prepare biscoitos, vá às inúmeras confraternizações de Natal.

E depois ainda tem as festividades de ano novo para organizar! E depois chega o carnaval com tudo (aqui o ponto alto é em Colônia, mas quase toda cidade tem suas festividades).

10) Cascar fora se possível

Até agora agimos pollyannicamente. Mas se você realmente não gosta da época e há a oportunidade: fuja! Kkkkk Marque sua viagem para o Brasil por agora ou faça viagenzinhas para terras próximas mais amenas, como Itália por exemplo.

RUN,FORREST,RUN!!!

Eu também procuro sempre lembrar das coisas boas que o frio me proporciona. Pernas zero inchadas, academia sem estar fazendo 50 graus (alemão não liga ar condicionado nesses ambientes aff) e é muitooooo mais gostoso de dormir E de dormir abraçadinha. Hihihi No verão eu fico igual um canguru boxeador SAI PRA LÁAAA TÁ QUENTEEEE…. Não há mais insetos nem elaaaa: a minha arqui-inimiga mosquinha de fruta.

Pronto!

Daí a gente esquece e quando assusta já é primavera de novo e nos lembramos do quando ela é sensacional.

Brincadeiras à parte: se você vir que seu desânimo está patológico e nada ajuda, procure ajuda profissional!

Beijos

19
novembro
2017

Mini-intensivo de Yoga em Cesena e o “bolonhesa” de Bologna

Postado por Ana em Viagens da Ana

Fiquei meses sonhando com essa pequena viagem … ando com uma sede enorme de Itália, sabe? Amo o país, amo os italianos, a comida, a língua. Minha vontade atual é de ficar vagando por lá todo meu tempo livre. 🙂 No início do ano, quando comecei a fazer Yoga, minha professora de italiano comentou de uma professora de Yoga da internet que era famosa por lá, a Scimmia Yoga. Disse que ela falava muito claramente e que seria legal eu unir as duas coisas. E tipo, opa! Esse “unir as duas coisas” é o que eu mais amo fazer – adoro matar vários coelhos numa cajadada só! Daí vi uns vídeos no You Tube, dei download de uns cursos no site e até participei de Yoga 30/30 que são 30 aulas de 30 minutos que você vai recebendo no seu email para fazer todo dia por um mês! Fiquei totalmente fã da Sara, apaixonada pelas aulas, pela voz da professora, tudo! Hahahahaha Ainda me considero super iniciante mas apesar de fazer Yoga na academia, acho que 90% do meu estilo vem das aulas online! E é até meio engraçado pensar que é a língua na qual fui alfabetizada em “Yoguês”- quando a professora da academia manda fazer a posição do herabsehender Hund eu penso “ah, tá, cane a faccia in giù“. kkkk Siachany!

as aulas foram no Centro Le Vie del Dharma

Ficava namorando no site as opções de aula ao vivo. Uma semana de retiro na Toscana, aiaiai, já pensou? Mas o que deu para planejar a curto prazo foi um intensivo de final de semana em Cesena. Para isso tirei uma segunda de folga, pois a cidade não é pertinho daqui, fica lá do outro lado da Itália. Eu nunca tinha ouvido falar nessa cidade! Vi que ficava na Emilia-Romagna, a uma hora de Bologna e uma hora de Rimini, em zona que não tem terremoto – daí decidi ir.

Cheguei em Bologna na sexta à noite e sábado beeeem cedinho peguei um trem para Cesena. Em contramão da minha personalidade reservada, na Itália me baixa um espírito do Grilo Falante e eu puxo papo com taxista e quem quer que passe pelo meu caminho. O fato de todo mundo até hoje ser uma simpatia ajuda. Fui andando até o meu B&B e observando aquela típica cidadezinha italiana, passando pelas ruelas, como amo essa sensação! Aliás, a contemplação é das minhas atividades favoritas. No meu caso específico, sinto que fazer muitas fotos e vídeos prejudica minha experiência, daí o fato de que tirei UMA única foto com a câmera. Estava um lindo final de semana de sol, uns 14 graus, perfeito! Cheguei ao B&B que tinha reservado e foi o lugar mais spooky que já vi em toda a minha vida. Dormi com um olho aberto e outro fechado. Gente, parecia a casa do Drácula, indescritível. Quem viu no stories do Instagram viu, quem não viu não vê mais. 🙂 A partir daí foram muitas horas intensivas de curso de Yoga, o curso durava 9 horas por dia. Tinha claro aulas físicas e seminários interativos. O legal é que eu era a única brasileira entre mais de 20 italianos. Me senti meio excêntrica, rs. Na verdade meu plano era ficar meio incógnita e mais quieta no meu canto, mas em algum momento tivemos que nos apresentar, escrever coisas, interagir. Eu entendo atualmente 95% do que é dito num contexto destes. Mas após “revelar” minha identidade, fiquei levemente incomodada com o pessoal me olhando para ver se eu tinha entendido as piadas, etc. Sabem? Tipo quando você vai no cinema e seu acompanhante fica olhando pra sua cara pra ver se você está rindo? Que saco ! kkkkkkk Mas simpáticos como sempre, puxavam bastante papo comigo. Almoçamos juntos comida vegana na marmita, e na pausa pro chá tudo o que eu queria era um café. Gente, tem que parar com isso de Yogini só tomar chá, não tá certo isso não! Os exercícios foram parecidos com os que ela dá online, mas ela fez de uma forma que era boa para iniciantes e para avançados, dava para você meio que personalizar de acordo com o que conseguia fazer. Mas é bem puxado, domingo acordei toda doída e me perguntei como conseguiria continuar! Ah, o estilo da Sara é Vinyasa Yoga, que atualmente consolidou-se como o meu favorito e é o único que faço.

Em Cesena comi num restaurante de serviço maravilhoso e comida fina e maravilhosa e preço ótimo (prato principal 10 euros!! Naonde que em Roma você consegue isso?). Se alguém algum dia pisar lá, se chama Da Ghigo, que fica bem na praça principal, a Piazza del Poppolo. Cesena é bem antiga e tem um ar bem misterioso. Não chega a ser uma cidade turística. É conhecida como a cidade dos três papas, pois Pio VI e Pio VII nasceram lá e Benedito III foi bispo de lá. Eu simplesmente amei passear pela praça, ruelas e ver aquela vidinha italiana correndo ali . Não deu para ver a Biblioteca Malatestiana, que talvez seja a principal atração, pois como disse, só tinha a noite livre.

Bom, comprei o livrinho da fessora no final e pedi até autógrafo! 😉

Fotinho do curso só tenho essa que ela mesma postou, e ainda saí de olho fechado.

Domingo fui para a estação e voltei de trem para Bologna, passeei à noite pelo centro e fui comer um Tagliatelle al ragù na Osteria dell’Orsa. Fui andando mesmo porque ficava a 1km do meu hotel. Muita gente diz que é o melhor bolognesa da cidade. Não sei se é o melhor mais achei excepcionalmente gostoso. Mas por outro lado já comi ao menos um na Alemanha tão bom quanto. O gosto da carne moída ganhou meu coração pois me lembrou a carne moída da minha vovó Gracy! Pedi um prato e uma taça vinho da casa e a conta ficou 8 euros!!! É tudo muito simples, dividi a mesa com 5 pessoas e tipo você paga no balcão, nem precisa dar gorjeta (mas eu sempre dou, os italianos ficam meio espantados). Tinha fila na porta (cheguei umas 21h), mas quando entrei pra dar meu nome e disse que era só eu, o homem falou que eu podia me sentar na hora mesmo. The perks of travelling alone🙂

DE LAMBER OS BEIÇO

Não se esqueça: eles não comem esse molho com spaghetti, só com tagliatelle e é quase uma ofensa pedir um “spaghetti com molho bolonhesa”. E bolonhesa se chama “al ragù”. Então fuja dos restaurantes pega-turista com plaquinha “pasta bolognesa” na porta. 🙂

Quando acordei segunda de manhã e abri a janela, vi caindo a chuva que eu já esperava pela previsão. Mas daí a chuva se tornou branca. Oi? Virou uma tempestade de neve. Em Bologna! Os italianos obviamente não estavam preparados. Cancelaram quase todos os vôos e manoooo aquele aeroporto titica não está preparado pra isso. Nem tinha lugar pra sentar no chão, mal dava pra comer algo, ir ao banheiro, etc. Esta segunda-feira foi um caos completo para mim, não só pelo que aconteceu no aeroporto mas também por outras coisas pessoais. Tanto que dormi na casa dos meus sogros nos arredores de Frankfurt, minha sogrinha cuidou bem de mim <3 e avisei que não daria para trabalhar terça. É um dia que quero esquecer. E deixar na minha cabeça somente as recordações deste final de semana especial.

A única coisa de que me arrependi então foi ter ido de avião. Era bem longe de trem, umas 8 horas, por isso resolvi voar. Achei uma má decisão não só pelo que aconteceu, mas porque quando viajo de trem aproveito bem mais o tempo, leio horrores e ainda amo. NO avião eu não me concentro, sofro, e ainda tem que ir pro aeroporto, chegar antes, pegar conexão, então no fim das contas dá no quase no mesmo.

Haverá outro mini-intensivo desses em abril para quem se interessar. Paguei uns 150 euros pelo curso (inscrição com antecedência) e pelo almoço paguei 10 euros por dia. Se valeu a pena? Moltissimo! 😉

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 6 de 281234567891011