18
fevereiro
2019

Diário da gravidez – segundo trimestre

Postado por Ana em Maternidade

Semana 14de volta ao normal, ou quase isso

Vem ni mim, friozinho!

Foi o início do esperado segundo trimestre. Agora posso dizer que o apetite está 100% normal e já posso simplesmente comer só meu lanche intermediário de sempre no trabalho sem morrer de fome, ufa! Houve algumas emoções, nós quase compramos uma casa. Chegamos a fazer uma proposta, mas voltamos atrás. Isso porque eu estava com uma sensação muito estranha em relação à casa, a tudo. Acabei contagiando meu marido e resolvemos deixar o plano para lá, até ao menos ter certeza de onde queremos fixar raízes. Acho que vamos ficar mais um ano aqui no nosso sweet cafofo! =) A grande alegria da semana foi a chegada “pra valer” do outono, aquele friozinho delicioso. Gente, nunca me senti tão “precisada” de frio. E ainda esses dias lindos de céu azul. Aiai…. Só de pensar no verão desse ano me dá tremeliques, fiquei traumatizada mesmo. Essa semana também teve o início das aulas de Yoga para grávidas. Eu estava bem empolgada, pois tinha parado com essas aulas na academia. Mas fiquei meio decepcionada. Escolhi o curso pelo horário, pois a maioria é em horários que não posso fazer (pessoal acha que grávida não trabalha?). A professora é meio bronca e carrancuda, bem o contrário de todos os professores de Yoga que tive até então (pessoas mansas, amáveis). E achei meio boring, até porque acho que muitas nunca tinham feito yoga na vida. Claro que não esperava nada puxado, mas menos blablabla e mais exercício. Eu ando muito enferrujada, então estou terrivelmente precisada de yoga, o máximo possível. Mas só estava conseguindo fazer aulas online sábado e domingo. Aliás, prefiro mil vezes as minhas aulas online do que desse curso aí! Vamos ver se melhora …

Semana 15It’s a …. oh, wait!

Desejos

No fim da semana foi dia de consulta e achava que finalmente ia ter certeza do sexo. Claro que já desconfiamos 99% por causa das nossas “brincadeiras” com o ultrassom. Mas não é nossa especialidade e eu queria ouvir da especialista, né? Mas não foi dessa vez. O bebê estava sentado de indiozinho com o pé cobrindo os “fundos”. Mexia todo mas não tirava o pé do lugar. afff! Como diz minha cunhada, no Brasil nessa idade os nenês já têm até o nome escrito no ultrassom. hahahha Incrível como aqui eles c*gam pro gênero. Enfim, agora só no morfológico. O importante é que o bebê está crescendo bem (e a minha barriga assustadoramente também). Eu estou meio ficando sem variedade de pullovers para usar no trabalho. Eles têm que ser longos para cobrir a parte feia da minha calça de gestante e também prefiro mais larguinho – quero postergar ao máximo as diversas perguntas dos pacientes. Nada contra, mas imagina eu respondendo 60 vezes por dia para quando é o neném, etc. Vai ser cansativo. O resultado é que no trabalho ainda não estou muito grávida e reparei que colegas e ajudantes conversam comigo olhando para minha barriga, tipo procurando alguma coisa ali. Acho que eles nem percebem que estão olhando para minha barriga. Weird. Essa semana fui dominada por um monstro que quer comer todos os bolos de chocolate do mundo e suas variáveis (brownie, Muffins, etc). Eu merecia uma medalha por ter passado tanta vontade durante a semana. No final de semana finalmente matei meu desejo, mas preferi comprar no supermercado porque se eu assasse o bolo ia comer até ele acabar, podem ter certeza! 🙂

Semana 16 Não está mole

foto representativa da semana

Essa foi uma semana de muitas mudanças no trabalho. Por causa delas eu já esperava que a cacetada seria grande, mas foi maior ainda. Muito cansativo, absolutamente inexplicável e ainda ficarei nessa situação por 7 semanas, quando entro de férias. Confesso que viver isso grávida me deixa chateada. Claro que eu poderia alegar qualquer coisa e ficar de atestado (como toda grávida parece fazer por aqui), mas eu não consigo, não sou assim. Tirando a total falta de ergonomia e dor nas costas, ainda estou saudável e só respiro fundo na segunda-feira e peço forças para continuar e para manter a calma e controlar o estresse em prol do meu bebê. Eu amo minha profissão e trabalho mas é difícil explicar aqui – está muito puxado. A situação toda, fora todos os pequenos apêndices de tempo que a gravidez adiciona, e nem pular as atividades físicas eu não posso. É tão, mas tão importante… antes não fosse. Um dia desses uma amiga nossa falou que eu deveria trabalhar menos, pois é minha única gravidez comigo mesma. Mas tipo, oi? Que realidade é essa? Claro que eu adoraria trabalhar menos, adoraria estar vendo Netflix e comendo pipoca e fazendo Yoga e mexendo na internet o tempo todo – mas tenho um contrato, tenho responsabilidades e eu que pago minhas contas. Mas sim, atualmente o que eu queria era estalar meus dedos e aparecer em janeiro, quando entro de licença. Acho que vou até dar festa no dia que entrar de licença. hahaha… Por ora estou meio tristinha com isso tudo, mas novamente aqui respirando fundo para encarar a nova semana que se aproxima. Talvez seja um pouco mais leve que a última. Espiamos o bebê, está dando cambalhotas mas ainda não o sinto de fato. Às vezes sinto alguma coisinha, mas quando presto atenção já passou. A perspectiva de senti-lo de verdade nas próximas semanas é que tem me dado força.

Semana 17a primeira “posse” do bebê

bebê sócio-proprietário de um lindo carrinho usado hehehe

Apesar dos desafios continuarem, eu consegui “get it together”. Arrumei energia não sei de onde, mas fiquei ok! Acho que à medida que o fim do mês de outubro se aproxima eu vou ficando mais tranquila, já vendo uma “luz no fim do túnel”, a.k.a férias e descanso. Uma outra coisa boa essa semana foi que, após 2 meses sem ajuda, uma nova faxineira começou. Estava ficando bem difícil para mim. O agacha-agacha estava me dando pirose depois. Fora todo o cansaço acumulado e ainda ter que limpar tudo. Meu marido até dezembro está completamente atolado de coisas. Além do trabalho, tem pesquisas mil, palestras externas. Ele trabalha o tempo todo, até em casa, final de semana, feriado e fico com dó. Ele tentava fazer algo, mas eu acabava assumindo mais mesmo. A primeira faxineira teve que sair no início do ano (snif, era ótima) e depois arrumaram uma que mais parecia piada de rádio (eu tinha que chegar e limpar a sujeira que ela tinha feito, fora a energia MEGA ruim, credo). Essa a agência demorou 2 meses (!!!) para achar mas eu gostei da limpeza, gostei da energia e o melhor – ela é babysitter também. Espero que ela fique aqui um bom tempo (até terminar a faculdade pelo menos). Essa semana chegou a primeira compra do bebê: um carrinho! Meu marido que leu, se informou, virou o maior expert de carrinhos da galáxia e comprou. E o melhor: alguns movimentos beeeem levinhos do bebê já estão sendo sentidos!

Semana 18Um chutinho aqui, outro acolá

Outubro tem sido tão puxado que nem lembrei de comentar o quanto o mês está sendo meteorologicamente incrível! Por mais que esteja até desejando o frio e escuridão esse ano, é impossível não admirar esses dias de céu azul, paisagens coloridas e temperaturas amenas. Comecei a semana passeando na Álsácia. Visitamos o Château du Haut-Kœnigsbourg, um castelo medieval que já pertenceu ao Guilherme II (Wlhelm II, o último imperador da Prússia) e passeamos pela região. Aliás, ô região bonita, viu? Não é à toa que brigaram por ela séculos a fio, hehehe Tirando isso, segui sentindo alguns movimentos do bebê. Bem leves e não muito frequentes, mas fico esperando ansiosamente o próximo para abrir aquele sorrisão transorelha. E foi legal que na quinta, enquanto mexíamos no ultrassom, o bebê deu umas duas cabeçadas na parede do útero e senti aquilo. Ou seja, não há dúvidas que o que sinto é o bebê.

Semana 19Sra. Gripe, não me pegue!

O outono finalmente deu o ar da graça, as temperaturas caíram e a chuva veio. Por isso mesmo comecei a semana tomando minha vacina contra gripe (influenza). Eu tinha falado disso com minha médica e ela só disse que quando surgisse a vacina com as cepas da época eles avisariam. Mas o próximo horário é na semana 21, pouco depois viajo, e sei lá. Meu marido já tem a vacina lá no serviço dele e eu achei que tá meio desorganizada essa coisa. Essa semana já esfriou bastante, estou vendo meus pacientes doentes … e demora uns dias para subir os anticorpos ainda. Só por ser profissional da saúde eu já teria indicação, mas costumo ser meio displicente. A vacina é com vírus mortos, é comprovadamente segura e altamente indicada para grávidas e de quebra o bebê recebe uns anticorpos passivamente para protegê-lo nos primeiros meses de vida, quando ele nem pode tomar a vacina ainda (e o meu vai nascer no auge da época de gripe). Por isso que recorri ao maridão, ele foi lá e me vacinou. Pronto, resolvido. Claro que não é 100%, tampouco vai me proteger dos já irritantes resfriados comuns, mas bom, fiz minha parte! 🙂 Além disso teve um feriado na quinta, mas trabalhei um pouco. Sendo grávida, não sou obrigada a trabalhar em feriados nem fds, mas se eu quiser, posso. E nesse caso, até me ofereci – uma horinha vendo pós-operatório com honorário de um dia inteiro de plantão. Quantas fraldinhas isso não dá para comprar? he he he Sei que vocês devem tá me achando meio maluca, pois é a mesma pessoa que não para de reclamar de cansaço. Oh, well… a semana foi difícil, mas agora só faltam duas nesse fôlego e depois acho que as coisas melhoram. Amém!

Semana 20Eu, de repouso?

Começamos a semana em Hessen comemorar o aniversário do sogro. Nada como um final de semana de paparicos e comidas gostosas da sogra para recuperar as energias! 🙂 Passeamos por Bad Nauheim e nossa, que dia maravilhoso que estava. Já no domingo marido foi passar uma semana em Londres pra o seu (outro) mestrado. O deixei na estação, fui à academia e quando cheguei em casa tive a impressão de ter tido um mini mini mini spotting (até agora não tenho certeza) e comecei com umas cólicas leves. Fiquei preocupada e fui direto para cama ficar o mais quieta possível, nem banho eu tomei. Durante a noite o bebê mexeu muito, e deu até gastura porque em um momento não foi o chutinho genérico, mas eu meio que senti dois “palitinhos” apertando a barriga. Acordei na segunda-feira e as cólicas estavam lá e estava meio preocupada porque quanto mais eu me mexia pior elas ficavam. Sabendo como seria o ritmo de trabalho, aquele levanta-senta-anda-estica, fiquei com medo de piorar alguma coisa e marquei um horário para ir na médica. Chegando lá estava tudo bem, mas ela me prescreveu uma semana de repouso. Nada extremo, mas simplesmente ficar quieta, sem estripulias. Eu que já estava em ritmo de “reta final” até as férias me surpreendi. Do nada, fiquei uma semana “coçando” em casa. Dormi de uma forma que nem imaginava ser possível, e aproveitei para estudar também. Mas fiquei me sentindo inútil. Acho que quando não são férias, meio que não tem graça, sabe? Mas enfim, pensei no bem-estar do neném e aproveitei para repor as energias. E valeu, porque voltei até um dia antes do meu atestado acabar, tava aflita já, hahaha. Ficar em casa é desafio extra para não comer porcarias, mas sabendo que nem poderia me exercitar, tracei mentalmente tudo o que eu iria comer e consegui não sair da linha.

Semana 21Chandler is a girl

Comecei a semana um pouco mais tranquila após o ultrassom morfológico. Eu estava tão agoniada que nem dormi na noite anterior. Pra vocês terem noção sonhei que faltava uma parte do abdomen. Só fiquei meio horrorizada com a rapidez do morfológico, tipo 5 minutos só. 🙁 E acreditam que ela não conseguiu confirmar o sexo? O “culpado da vez” foi o cordão umbilical entre as pernas. Pode ser porque ela sabia que uns dias depois teria o segundo screening mais especializado. Na verdade, só fui referenciada para esse por causa da pequena alteração no primeiro. Esse sim (em uma clínica só de US) foi mega detalhado e demorado, contou dedinhos, mediu olho, doppler, tudo mais e claro, fez o ecocardiograma. Fiquei quase 1h congelada na mesa, como foi horrível e tenso. Mas deu tudo certo, tudo perfeitinho, medidas ótimas e mais nenhum susto! Nem sei descrever essa sensação. Já saí de lá com o big relatório na mão e lia e relia só para ter certeza que era aquilo mesmo. E de quebra: agora sei o sexo pra valer. Já quase sabíamos das nossas próprias “brincadeiras” com o ultrassom, mas finalmente ouvi de uma especialista: É UMA MENINA! Até o primeiro screening (quando houve a primeira suspeita do sexo) eu jurava que era menino, sentia que era menino. Por isso, “Chandler is a girl” foi a primeira frase que me veio na cabeça. Fãs de Friends entenderão. Uma menininha e tudo bem nos exames. Que alívio, acho que agora vou até relaxar mais (finalmente, he he e)

Semana 22Me belisca: deve ser a melhor semana de todos os tempos

Em 2018 aprendi a AMAR tempo assim, hahaha

Fomos de novo pra Frankfurt, aproveitando que o cunhado expatriado estava de passagem por lá. Descanso e gostosuras sem fim. Daí fui ao trabalho segunda já super bem humorada por causa do exame de sexta – e ainda recebo a melhor notícia ever. Após muitas incertezas e papeladas, eu consegui atingir o meu maior objetivo profissional a curto-médio prazo antes da bebê nascer. 🙂 Isso vai facilitar a minha vida de tantas formas que nem sei. E nem preciso mais estudar pra prova nenhuma. E – calma – ainda melhora. Entrei de férias essa semana. Eu quase não tirei férias esse ano, e quase tudo que tirei foi pra estudar. E de repente 20 dias pra passear e ficar relaxando em casa. Pra comemorar, no dia seguinte segui para Paris de trem. Com meu livro normal pra ler no caminho. Eu me beliscava e beliscava, chegava a ficar melancólica com a alegria. Será que eu mereço isso tudo? Hope so! Esse semana comprei as primeiras roupinhas de bebê! Foram dois bodies na Gap da Champs Elysée, chique bem. 🙂

Semana 23Realizando um sonho pré-bebê

Nada como ângulo e casacão para esconder um baby bump de respeito!

Segui a semana viajando. De Paris fui a Londres, onde ainda encontrei com uma amiga, e de lá segui para Liverpool. Conhecer Liverpool era um dos meus sonhos, mas meus planos sempre davam errado. Pensei que a hora era agora, não queria adiar mais. E olha: ainda bem que fui, como amei tudo ali! O que nunca imaginei é que minha primeira vez em Penny Lane seria com minha filha mexendo na minha barriga. Que bênção! Graças a Deus passei bem a viagem toda e me mantive super quentinha, mesmo sendo fim de novembro. 🙂 A única coisa é que isso de ir no banheiro vira uma PEDRA no sapato, principalmente pelos passeios nas capitais. Você não quer ficar sem beber água, mas é um saco ficar caçando banheiro o tempo todo, aiai. Além disso, sempre limpava minha mão com álcool gel para não pegar nada nesses metrôs lotados. E o difícil foi o cansaço também. Sei que o segundo trimestre é famoso pela energia que dá, mas sei não! Tudo bem que andei cerca de 12 km por dia, mas todo dia à tarde eu já estava completamente morta. As escadas normais do metrô nunca me incomodaram tanto. Fiquei me sentindo como uma velhinha de 90 anos, tendo que descansar o tempo todo. Mas faz parte! Amei tudo (tirando o transtorno com transporte na volta, e grávida ainda, achei que ia morrer de cansaço), mas sabe o que amei ainda mais que a viagem? Voltar para minha casinha. 🙂

Semana 24Descanso sem fim

enfeite novo pra nossa árvore 🙂

A meta da semana foi: arrumar coisas da viagem (enfim as primeiras roupinhas!!), relaxar, descansar e fazer tudo o que estou a fim. Pior que acumularam coisas e fiquei umas 5 horas sentada em frente ao computador resolvendo tudo! Melhor coisa estar aqui dentro com esse friozinho lá fora, hummmm! Aproveitei para colocar a casa no clima de Natal: montei a árvore (detalhe pro enfeite novo especial, encomendei aqui no ebay) e comprei o primeiro Adventskranz após anos sem, porque é o primeiro dezembro que estaremos bastante aqui em casa. Essa semana também é um marco, a viabilidade médica do bebê! Apesar que quero que ela fique aqui quentinha e protegida por pelo menos mais 13 semanas. Tirando isso, fiquei muito preguiçosa a semana toda, estava com preguiça até de assistir filme no Netflix, hahaha. Terminei a semana fazendo aquele exame chato de tolerância à glicose. Fiz logo o de 2 horas (aqui é opcional, a triagem padrão é o de 1h) por ter uns fatores de risco para diabetes gestacional. Depois fiquei o dia inteiro sonolenta. Talvez também porque começou uma faringite leve, um mal estar. Afinal, nada que é perfeito dura pra sempre, hehe .

Semana 25Reclamona mode on

Beabáa beabéee beibíiiotônico fontoura

Vida high-low que fala? Que diferença, amigos! Essa semana começou já com uma faringite chatíssima. E eu que sou orgulhosa e cismei que agora “vou até o final”, tive uma semana inteira de muito trabalho, dor de garganta e praticamente sem voz. Foi uma luta, com muito chá de camomila, gargarejos, sem poder tomar remédio que preste, porque né, status gravídico. E o dia inteiro doida pra chegar em casa só pra eu simplesmente poder parar de falar. É incrível como falar piora a situação, e no trabalho falo o tempo todo. Cada hora que passava era uma conquista. Pra piorar tive se Deus quiser a última burocracia do ano. Marquei um horário na hora do almoço pra resolver uma coisa na câmara de médicos, toda carregada de documentos, já achando que ia faltar alguma coisa, que não iam aceitar tudo … Fiquei sem meu horário de almoço e foi um estresse só pra dar tempo, mas pelo menos deu certo. YAY. Por causa da garganta não fiz exercício físico a semana toda, uma pena porque acabei comendo muito doce e chocolate. Estou com um sweet tooth incontrolável e a época não ajuda, sou bombardeada por doces de todos os lados. No início da semana, pra piorar, ainda estava tensa por causa dos exames de sexta. Os mais importantes não deram nada graças a Deus. Mas recebi uma cartinha na quarta falando que eu estava com anemia ferropriva e com receitinha de um biotônico fontoura da vida. Mas liguei lá na médica pra perguntar os valores e a Hemoglobina está no valor de referência pra grávida, apenas tive uma queda comparada ao início, que é a hemodiluição esperada que a gravidez causa. Ferritina e VCM nem dosaram mas mandam diagnóstico *PÁ* anemia ferropriva. Questionei e a ajudante falou “ah é, é limítrofe só….“. Cara, medicina básica, fico de cara. Enfim, comprei o tal xarope e vou tomar anyway porque estou com um pouco de aversão a carne e não quero que abaixe mais. Se Deus quiser a próxima semana vai ser mais tranquila.

Semana 26Heranças

Começamos a semana comprando um carro velho-novo e levando um mais velho ainda pro ferro velho. A compra foi do marido, mas sei que eventualmente serei eu dirigindo a peça e tentei de todas as formas convencê-lo a comprar um carro menos cool e mais funcional. Em vão! Fomos jantar na casa de amigos e herdamos algumas coisinhas de bebê. Eles têm um menininho de 3 anos, mas será filho único, então nos deram um monte de coisa. Achei ótimo que já risquei coisas da minha lista, como sling e baldinho. Até porque nem sei se vou gostar de sling e esse que me deram é bem carinho. Algumas roupinhas azuis pra minha filhinha, mas tá de boa hahaha! No resto da semana trabalhei muito, mas só três dias já que tirei 2 de férias, pra emendar no feriado de Natal. Já melhorei da faringite, mas agora outros sintomas da gravidez vieram pra valer. A queimação intensa principalmente quando me curvo (e pra fazer a pedicure o quanto está ficando difícil, afffff) e o mais insuportável: dor na perna. Não bastasse o fácil engatilhamento de câibras (eu até parei de espreguiçar, uma das minhas coisas favoritas na vida hahahaha) agora tenho uma dor chatérrima na perna esquerda à noite. É muito estranho, porque ela continua se viro do lado direito. Está me atrapalhando muito a dormir, porque a única posição que alivia seria a de barriga pra cima (no go nessa época da gravidez…). De dia às vezes sinto dor na pelve esquerda. Ainda não sei se essa dor é de ciático porque é mais na parte anterior do que posterior. Mas é difícil de descrever e localizar, então imagino ser alguma compressão. Isso me deixou mais alerta ainda em relação ao ganho de peso – estou ganhando até agora bem certinho a média recomendada. Mas como sou pequena, o que engordei representa quase 20% do meu antigo peso e acho que minhas articulações estão meio assim ACUMA???? e não estão dando conta do recado. Gastei muitas horas na cozinha preparando as refeições da semana – sem dieta, claro. Mas tudo muito cheio de nutrientes, legumes, proteínas, fibras. Pena que os próximos dias serão no reino da comilança, casa da sogra!

Semana 27O natal chegou

barriga já tava giga, mas ângulo é tudo, neam

Quando pensava no Natal 2018 lá no início da gestação, o fazia cheia de medos e ansiedades. Será que estarei grávida ainda, com 27-28 semanas? Será que as coisas vão dar certo? Parecia tão longe! Um sonho longínquo… Não diria que o tempo voou (pra mim se arrastou), mas cá estamos nós. Essa é a última semana do segundo trimestre (mas varia conforme a fonte), mas a energia já foi embora e a mobilidade está uma tristeza. Acho que essa época é um preview de quando ficamos velhinhos. Desenvolvi até estratégia nova para pegar algo do chão – em vez de me dobrar, eu levanto uma das pernas esticando-a para trás e abaixo o tronco todo. É praticamente uma posição de pilates pra pegar as coisas no chão. Colocar meia, calçar sapato e levantar da cama já está chatinho. Mas nada faz nem cosquinha na alegria de chegar, e bem, até aqui! Aquele clichezão, mas o bebê dentro da barriga é o maior presente que eu poderia imaginar ganhar de Natal.
Viajamos essa semana para a casa dos sogros para passar o feriado de Natal (no caso 6 dias, hehe) e realmente não parei de mastigar por um segundo sequer. Fiz todos os dias 90 minutos de ergométrica (controlando a frequência cardíaca) e não diria que compensou as calorias, mas pelo menos deu para não inchar (inclusive a consciência hahaha). Não posso fazer dieta pra emagrecer, né, mas vou tentar comer direitinho nas próximas semanas, principalmente porque não quero que minha mobilidade fique pior ainda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  1. Lidiane 19/02/2019 às 01:51

    Ficou bem legal seu diário. Dá pra perceber o quanto você é detalhista e caprichosa com tuuuudo. Parabéns. Quanto à mobilidade eu também comparei com os idosos. ..e tomar banho? ?? Aqui no Brasil não dá pra ficar sem banho por causa do calor. Mas confessa que aí no frio você já pulou o banho kkkk

    • Ana 19/02/2019 às 09:12

      obrigada! =))
      haha o problema é que meu cabelo nao permite, é mto oleoso. Se nao lavo, até coça a cabeça no dia seguinte… e gosto tb de relaxar no banho, nao pulo banho nao!!! kkkk

  2. Livia 19/02/2019 às 03:52

    Oi! Acompanho seu blog há algum tempo já! Gostaria de saber onde você fez sua faculdade de medicina, e se tem algum post falando sobre sua experiência no curos, obrigada!

    • Ana 19/02/2019 às 09:11

      oi lívia, fiz na ufmg.. mas tenho 10 anos de formada, entao ta taaaao no passado q n tem mt coisa de experiencia aqui nao, hahaha só um video no youtube mesmo (linkado aí do lado) mostranho como estudava/estudo. bjos

  3. Ana Luiza 22/02/2019 às 23:21

    Eu fico admirada do quanto vc é disciplinada! Com tudo: estudos, trabalho, alimentação, exercícios… nossa, se o mundo fosse cheio de gente assim, ia funcionar que é uma beleza! Hahaha

    • Ana 24/02/2019 às 19:28

      haha, é impressao!!! tenho ups and downs! eu diria que sou curiosa, acabo me informando muito sobre pontos de interesse 🙂

Comente você também