02
fevereiro
2015

Usar curvex todo dia faz mal?

Postado por Ana em Olhos

“Uso todo dia e não tive nada, pode usar tranquila”Isso não é resposta. Essa é uma pergunta cientificamente muito difícil de ser respondida. Um estudo científico com VALOR exigiria um dos formatos mais caros existentes: uma coorte, estudo prospectivo em que você segue uma população submetida a um certo fator de risco (no caso: “usar curvex”) e, claro, compara com um outro grupo que você seguiu e e que não se submeteu ao fator de risco (usar curvex). Imagina o quão dispendioso não seria um estudo desse, que deveria ser conduzido por décadas, a quantidade de perdas no grupo de risco (afinal, quem vai ficar décadas garantindo usar curvex todo dia?) e no controle, o tamanho de um estudo desse porte!

curvextododia

Enquanto a Allergan não me financia 🙂 , podemos extrapolar a resposta com base na anatomia e fisiologia do local. A margem palpebral é uma região sensível, pois lá estão várias glândulas fundamentais para o bom funcionamento do filme lacrimal, crescimento de cílios, etc. É ainda uma dessas partes “especiais” do corpo, onde observamos uma transição abrupta de dois tecidos diferentes: de um lado um tecido epitelial (a parte “seca”, pele), do outro um tecido mucoso (parte molhadinha). Há vários exemplos no corpo humano em que um trauma contínuo (físico ou químico) provoca mudança de características no local, principalmente em locais envolvendo mucosa. A margem da pálpebra é tão sensível que mesmo um excesso de oleosidade (acompanhado de blefarite) não tratado vai cobrar seu preço quando a idade se avançar um pouco, mudando inclusive a anatomia do local. Consequências possíveis desse último caso: olho seco, perda de cílios, cílios que crescem para dentro do olho, etc.

MARGEM

Eu sou COMPLETAMENTE viciada em curvex e uso todos os dias. Tendo em visto o que falei acima, qual minha opinião sobre o assunto?

Depende de como você usa. Eu tomo cuidado para aplicar curvex somente sobre os cílios e só faço daquela forma indicada pelos fabricantes (puxando para baixo e pra cima) em ocasiões especiais pois assim, mesmo só apertando os cílios, há uma transmissão de forças para a margem, com potencial de trauma indireto. Usar aquele truque mara de aquecer com secador, infelizmente é pra ser uma vez na vida, outra na morte. Se mesmo assim me causará algum prejuízo só posso falar a minha experiência pessoal daqui a algumas décadas. Agora, da forma que a maioria dos maquiadores aplicam, apertando rente às margens (porque realmente o efeito fica mais POWER), e/ou beliscando de leve as margens – fazendo isso com frequência grande, pode ter certeza que a pálpebra vai cobrar o seu preço, com sorte daqui a uns vinte anos. Com azar, bem antes.

Por isso, é bom ser razoável: se você for dependente de curvex como eu, preste bem atenção na hora de aplicar, não deixe que ele aperte a margem das pálpebras, mas somente os cílios mesmo, de preferência sem puxá-los para evitar o trauma indireto também.

Bora aproveitar a segundona para seguir o blog em algum lugar? 🙂

Minha fanpage no facebook!
Meu instagram novo ♥
Junto com seus blogs favoritos no Blogloving
Meu twitter onde solto meu mau humor. 🙂
Receber aviso de post novo por e-mail ali no cantinho inferior direito! 😛
Não esqueça de responder a pesquisa, vou fechá-la para respostas amanhã! Merci!

Beijos!

10
novembro
2014

Me queimei – e agora?

Postado por Ana em Saúde

Uma amiga minha foi para a praia e não protegeu as pernas propriamente e agora está sofrendo com queimaduras nas pernas, tadinha. Após discutirmos o tema na nossa MEDLINHA do whatsapp (somos 7 especialidades em um grupo, é o sonho de toda hipocondríaca \o/ hahaha) resolvi fazer mais um daqueles posts prestação de serviço para os internautas, que eram bem típicos no início do blog. Você se queimou – o que fazer agora?

dri

Apesar do motivo que me motivou a escrever, neste post me refiro principalmente às queimaduras clássicas por fogo ou coisas quentes, apesar que serve em parte para as solares também.

1) Use o bom-senso

A queimadura foi muito profunda? Foi em área nobre (mão, pé, rosto, genital, axila, áreas de dobras)? Foi causada por choque elétrico? Houve inalação de gás quente/tóxico? Foi em área grande do corpo? Você se queimou com banho de sol e está sentindo fraqueza, tendo vômitos e outros sintomas? Você é idoso ou criança ou tem algum outro problema de saúde grave? Se a resposta é sim a uma dessas perguntas, saia do Google e vá logo ao hospital.

2) Quão grave é a queimadura?

A título de curiosidade apenas, pois se você está se questionando se foi grave nem é pra estar lendo este post, mas sim procurar ajuda. 🙂 A gravidade da queimadura está ligada à profundidade que ela atingiu, o local do corpo , à extensão e em quem ocorreu (a mesma queimadura em uma pessoa de 100 anos é mais grave do que em uma de 30 anos).

Em relação a profundidade, quanto maior o grau, mais grave ela é:

Queimadura de primeiro grau: apenas a camada mais superficial da pele foi atingida (epiderme) e a pele fica vermelha, dói no local. Em pessoas sem problemas de cicatrização, provavelmente não deixará cicatriz.

Queimadura de segundo grau tipo A: agora a segunda camada da pele (derme) foi atingida superficialmente – a pele fica vermelha e formam-se bolhas, dói muito no local. Em geral não deixa cicatriz mas a região poderá ficar mais pigmentada.

Queimadura de segundo grau tipo B: agora a derme foi atingida de forma mais profunda, de forma que dói menos pois várias terminações nervosas foram queimadas. Deixa cicatriz.

Queimadura de terceiro grau: a queimadura foi mais profunda e queimou totalmente a epiderme e a derme, de de forma que não há dor no local – cursa com necrose, tratamento mais complicado.

* Classificação variável, algumas fontes falam em quarto grau também.

Em relação à extensão, existe uma regra para estimar a superfície corporal envolvida, se chama Regra dos 9 de Wallace:

regra9

Em criança o cálculo é diferente, mas no geral, no adulto, calcula-se a porcentagem de superfície queimada de acordo com o esqueminha acima. Cada perna total equivale a 18%, cada braço a 9%, cada metade do tronco 18%. O períneo equivale a 1% e a cabeça 9%. A partir da superfície corporal queimada, pode-se estimar o risco de mortalidade com uma fórmula muito simples, que é somar a idade à superfície queimada. Se o valor for 100 ou mais o prognóstico é bem desfavorável.

Perigos da queimadura

Em caso de queimaduras mais graves, a estética é um mero detalhe. A queimadura é algo perigoso porque ela nos faz desidratar. Tanto pela superfície exposta (a água evapora) como pela agressão ao corpo, que faz com que líquido seja mobilizado para fora dos vasos sanguíneos (daí fica menos volume dentro dos mesmos). Em casos mais extensos, a agressão ao corpo pode ser tão importante que ele reage completamente, com inflamação geral e até mesmo uma falência respiratória. Existem aindaas complicações locais, como fibrose que dificultam movimentos ou mesmo que “apertam” os nervos e vasos do local, além do risco de infecções.

O que fazer em caso de queimadura leve?

Em caso de pequenas queimaduras, dessas bobinhas do dia-a-dia (que não se enquadram nas situações que escrevi acima), existem pequenos cuidados a serem tomados. A área queimada deverá ser deixada sob água corrente fria por 10 minutos , pois isso corta ou pelo menos diminui a transmissão do calor. Atenção: em áreas extensas (>30%) isso não deve ser feito pois há o risco de hipotermia (quando a temperatura do corpo cai muito). A partir daí existem vários cremes que se indicam para queimaduras. Você não deve usar cremes com corticóides ou demais anti-inflamatórios sem orientação médica, pois pode ser perigoso. O mesmo vale caso precise de remédio pra dor. Nada de produtos como pasta de dente e afins! Para as queimaduras pequenas e benignas eu amo o óleo Dersani, aquele pró-cicatrizante muito usado no Brasil para tratamento de escaras. Eu sou tão fã do óleo Dersani que trouxe 3 na mala. E não se esqueçam de hidratar-se “por dentro” também!

tratar

OBS: isso é uma dica pessoal; não é jabá; mesmo se eu fizesse jabá, vocês JAMAIS irão me ver recebendo dinheiro para divulgar produtos médicos no blog. Apesar que tem várias blogueiras de moda fazendo propaganda de melatonina (remédio!) e lente de contato por aí. ABAFA.

Beijos e juízo!

04
novembro
2014

O cérebro, este órgão injustiçado

Postado por Ana em Saúde

Vou contar uma coisa para vocês: eu acho o cérebro o órgão mais injustiçado do corpo humano. Ele é altamente complexo e importante (dã), tem seu funcionamento regido por reações químicas e substâncias de alta complexidade e que podem ser moduladas com a ação de outras substâncias, mas tem muita gente que se recusa a vê-lo como órgão.

brain

Lembro do Tom Cruise escrachando a Brooke Shields porque ela começou a se tratar com medicamentos por causa de uma depressão pós-parto. Eu tenho uma GRANDE preguiçazzzz de pessoas que precisam ter algum problema para entender a gravidade dele. “Não tenho, logo, não existe” – ARGH! Tinha uma colega minha na faculdade (hoje: médica!) que uma vez virou pra mim e disse que na opinião dela Síndrome do Pânico não existia, que era frescura que o povo inventava. Deus me perdoe mas eu joguei uma PRAGA tão grande que só faltei escutar um trovão com rajadas de luz vindo do lado de fora… Tenha uma depressão e daí me diga se você acha o tratamento dela é bobagenzinha. Eu nunca tive depressão – não por “mérito” (aspas aspas aspas) meu, nem por ser uma happy camper, vida perfeita ou algo assim – simplesmente porque não está escrito na minha genética e/ou não tive gatilhos suficientemente profundos para tal. Mas já tive (e tenho) altas neuroses e soube procurar ajuda quando precisei. Passei 5 anos fazendo terapia cognitivo-comportamental com a psicóloga mais fofa do mundo, na qual penso quase diariamente ao aplicar os valiosos ensinamentos que ela me passou. Eu tinha um professor na faculdade que dizia: “todo mundo precisa de terapia, uns mais, outros menos“. E é a mais pura verdade – o próprio processo de formação da psicologia humana gera traumas inerentes e todos se beneficiariam de um acompanhamento psicológico. E os psicólogos estão perfeitamente aptos a reconhecer quando o problema também necessita ser tratado com medicamentos e encaminhar para um psiquiatra para um co-tratamento correto.

depre

Por isso eu nunca vou entender quem aponta dedo pra cara dos outros que usam da ciência para tratar um problema orgânico. Isso é zero motivo de vergonha! Zero! Tem remédio para coração, tem remédio pra pulmão, tem remédio para os olhos, tem remédio para o cérebro. É muito simples! Isso não tira a capacidade de ninguém de pensar ou evoluir como ser humano por conta própria, ou de “ser si mesmo”- é apenas um tratamento (muitas vezes temporário) de causas.

O primeiro passo é reconhecer o problema – porque depressão mata, e muitas vezes “mata” por dentro indivíduos que ainda estão vivendo, que passam a não aproveitar o que a vida tem de bom a oferecer. E geralmente estes mortos-vivos são os que mais usam uma “máscara feliz” para se apresentar à sociedade mas na sua intimidade estão em um verdadeiro inferno pessoal.

Beijos preocupados!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 7 de 443456789101112