10
julho
2016

O que achei do “Sit Tight” Saddlebags +

Postado por Ana em Corpo

Já faz anos que perdi minha inocência em relação a esse tipo de produto. Que prometem queimar gordura, acabar com a celulite, etc. Nos primórdios do blog acho que avaliei vários. Mas depois tornou-se claro como a água o tanto que eles não agem na gordura. É fisiologicamente impossível. A massagem que você faz quando aplica faz drenagem de líquido, eles podem dar uma hidratada na pele, melhorar o aspecto da pele e é só. Não há milagres! Isso ficou claro pra mim quando usei o Sit Tight da Soap & Glory há 3 anos e postei aqui. Ele deixa o aspecto da pele melhor, é produto pra “projeto” verão mesmo. Pra esse fim, achei bem ok na época. Mas era caro e não comprei de novo. Em abril, em Londres, os vi quase dados em uma promoção na Boots (tipo 5 libras) , dái levei já pensando no verão. Recomprei o Sit Tight e segui o usando à noite. O “Sit Tight” Saddle bags eu não conhecia e passei a usar de manhã, em áreas menores, tipo culotes. Ele seria para agir em áreas teimosas, como os culotes! Só tem que lembrar de passar e deixar agir uns 2 minutos antes de colocar a roupa. O efeito ardor mortal do meu primeiro uso há alguns anos não tive essa vez com nenhum dos dois, mas pra quem nunca usou, é bom saber que no início pode dar uma queimadinha local significativa por alguns minutos.

tight1

Especificamente para o Saddlebags+: tem que sacudir antes de cada uso, senão sai aos grumos. O cheiro é o mesmo do outro, a sensação depois é igual e parece ser o mesmo produto (mas deve ter uma diferença ou outra). A diferença é que este diz ter um “Energinsenf CF
Fat-Attack 360
” que, convenhamos, é linguajar organizações Tabajara pra pegar trouxa. Só tem uma diferença negativa: o aplicador é péssimo. Ele belisca. Onde já se viu isso? Eu jamais vou comprar esse de novo, e não recomendo, melhor ficar no classicão mesmo. Ah, essa rodelinha de “on” e “off” é um saco, chata de virar.

tight2
O resultado após 40 dias usando os dois (que parecem a mesma coisa) é igual descrevi antes: a pele das coxas/bumbum fica mais cheia de vida, dá pra entender? Hahahaha. Minha experiência atual foi totalmente cheia de viés, pois tem um bom tempo que estou me alimentando bem, emagreci e estou fazendo bastante exercício (assim, bastante pra uma pessoa comum como eu né). Mas, baseado no passado, não acredito que ele tenha ação direta na celulite. A quantidade de massagem que você faz, sim. Lembrar que retenção de líquido = aspecto piorado da celulite. Um ótimo paliativo pra celulite é a massagem – pra quem tem paciência, tempo e dimdim! Existem tratamentos estéticos específicos atualmente, mas não sei entrar em detalhes, tô super por fora.

Concluindo: se quiser melhorar o efeito da sua pele na viagem pra praia, use o Sit Tight clássico. Mas nada de criar muitas expectativas.

Beijos!

14
abril
2016

Mais três produtos de higiene palpebral que testei

Postado por Ana em Olhos

Eu sou “a louca da higiene palpebral“. Ainda trabalho com isso então daí que experimento meeesmo tudo que vejo de novo – até mesmo pra saber antes de indicar! Como já disse, cada olho é diferente! Alguns mais sensíveis que os outros. Eu me enquadro na categoria “sensível”, qualquer coisa arde. Por outro lado, não tenho blefarite (“inflamação das pálpebras”) e a higiene que faço é mais parte da minha rotina mesmo, até pra ajudar a tirar resto de maquiagem. Qual é o melhor depende de cada caso – pra mim, que tenho olhos sensíveis e não tenho blefarite, as compressinhas “Blephaclean” funcionam super bem e é elas que uso na rotina. Para saber qual é o melhor pra você, consulte seu oftalmologista (ó a sardinha sendo puxada 😉 ).

Leia também os posts relacionados:

1) Como realmente limpar a área dos olhos
2) Blephagel, fique mais barato?
3) Frex clean: outra opção para limpeza das pálpebras
4) Blephaclean: limpeza de pálpebras pra quem tem preguiça

Testei amostras de três outros produtos, um da Alemanha e outros dois do Brasil. Abaixo digo o que eu achei, como consumidora mesmo!

1) Primorgel

blefaprimorgel

Esse produto é da francesa Legrand e peguei uns sachês de amostra que estavam lá na casa em BH. Em mim ardeu muito, como nenhum outro. Em simplesmente todas as vezes que usei e, olha que eu insisti pela “ciência do blog”. Meus olhos são bem sensíveis, pode ser que não arda em todo mundo. E na Araújo está mais de 120 reais pra 40g. Ah, achei o cheiro bem neutro.

Blepha Cura

blefablephacura

O Blepha Cura é um “queridinho” aqui na Alemanha pros casos de “blefarite de verdade”. Ele não é minha primeira opção pra casos leves, porque acho que outros são mais práticos. Aqui me refiro à suspensão lipossomal, já que tem outros produtos similares também. O cheiro dele me lembra o do Óleo Dersani, acho isso meio ruim. Também não é muuuuito prático, pois tem que colocar num disco de algodão e daí sim limpar os cílios/linha d’água. Assim como o Blephagel, teoricamente não precisa enxaguar, mas sempre passo uma águinha no final! Ele nunca ardeu em mim! Como produto médico ele costuma ser bom, se bem indicado – complementamente aos outros, ele tende também a tratar um pouco da inflamação no local. Mas para as “iniciantes” na arte, que fazem a limpeza mais pelo cuidado mesmo, eu acho meio exagerado, não seria a minha primeira escolha. Aqui custa cerca de 15 euros (uns 60 reais) pra 70 mL. Uma desvantagem é que tem que usar em até 4 semanas depois de aberto.

Frex Clean T

blefafrexcleant

Enquanto a Frex Clean não seguiu minha sugestão de mudar o nome uó antes que fosse tarde, deram um passo a frente lançando a espuminha na forma “T”, hipoalergênica. De fato, achei mais leve e esse não ardeu em mim como o outro! Tem, como o Frex Clean normal, a obrigatoriedade de ter que enxaguar depois! Eu só detestei o cheiro – estou até agora tentando identificar melhor, eu diria que tem cheiro de sauna mofada. O preço continua melhor que o dos concorrentes, pois é cerca de 100 reais pra 80 mL!


Beijos

03
abril
2016

Unidas contra o chulé

Postado por Ana em Pés

Já perceberam que eu tenho mania de produtos para o pé? Talvez por ser ex-chulezenta. Enquanto eu estava na escola de tênis + meia, não foi lá um problema. O problema maior foi um pouco depois, quando eu usava sapatos de material errado (oi Melissa e sapatos de couro-plástico da feira hippie) e muitas vezes por vários dias seguidos. Pindaíba estudantil, né, gente?! Não me atentava a enxugar bem entre os dedos após o banho e sempre esquecia dos produtos anti-chulé. Estava dada a receita pro chulezão. Sei que alguns amigos devem ter sofrido com isso e já peço desculpas, hehehe. O mais difícil foi aceitar que, uma vez impregnado com chulé, o sapato está perdido. Lembro de tentar salvar alguns passando até Lisoform, mas não tem jeito mesmo! Só comecei a melhorar quando os fui jogando fora os “contaminados” e sempre tomando cuidado pra não contaminar os outros. Tipo, criei o hábito de só calçar um sapato se o pé estivesse limpo. Daí até comecei a deixar uma toalha separada pros pés – secar bem entre os dedos virou mania. Caso use meias, não uso mais de um dia jamais (minha gaveta abarrotada de meias e o cesto de meia sujas falam por si só ). Criei também o hábito de usar produtos específicos. E, olha, eu nem tenho hipersudorese não, viu? Era só uma sucessão de hábitos errados. Hoje em dia eu brinco que dá pra você almoçar num sapato meu, hahaha, e tenho orgulho disso. Pra quem sofre com o problema, vou resumir as dicas:

1) Jogar fora sapatos contaminados e cuidar para não contaminar os novos

2) Nunca calçar sapato de pé sujo e/ou úmido

3) Evitar material sintético tipo Melissa, ou pelo menos não usar por dia seguidos

4) Evitar usar o mesmo sapato todos os dias

5) Enxugar dedo por dedo após o banho.

6) Não usar meia por mais de um dia seguido

7) Usar algum produto específico

Eu já usei muito desodorantes, tipo esse da Dr. Scholl e ainda uso às vezes, mas acho que ressecam muito o pé.

scholl

Em relação aos talcos: acho que o pioneiro era o Tênis Pé Baruel, mas como eu usava irregularmente, não tenho lá boas lembranças. Gosto muito do talco anti-séptico da Granado, mas para deixar nos sapatos. Não aplico direto no pé não, porque faz muita bagunça. Inclusive, quando tiro o sapato já o deixo com o talquinho para a “próxima calçada”. Ele foi meu fiel escudeiro nos últimos 5 anos, mas pelo mesmo motivo de ressecamento, tenho preferido só usar talco com botas ou sapatos com os quais uso meias. Ou em algum dia muito quente, etc.

talco

Só que atualmente o meu preferido é esse pó “cremoso” da Granado. É ótimo, mesmo cheirinho bom e não resseca o pé. A desvantagem é que se você passa com a mão o cheiro gruda muito na mão, por mais que você lave, então prefiro usar um disquinho de algodão ou lencinho de papel pra passar.

granado1

E aí, gostaram das dicas?

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 4 de 4512345678910