17
maio
2013

Soup Nazis de mi vida

Postado por Ana em Coisas da Ana, Crônicas cosméticas

Eu não sou lá a maior fã de Seinfeld (aquela série sucesso dos anos 90), mas eles têm realmente uns episódios sensacionais! Um dos meus favoritos é o do “Soup Nazi“. Um sujeito que tem a melhor sopa da cidade mas é todo grosseiro e cheio de regras. No fim das contas, todos aceitam “se portar” do jeito que ele quer, porque a sopa é tão boa que valia a pena! :laugh:

Acho que todos nós já fomos “mulher de malandro” pelo menos uma vez na vida! Lembro que eu fazia luzes de touca com uma mulher que xingava muito se ela achava que o cabelo estava estragado/ressecado. Comigo ela era boazinha, mas sempre detonava minha irmã. “Olha o seu cabelo!! Que coisa horrível, tá todo estragado, blablablabla“. Ela já saiu até chorando do salão, jurando que não voltava lá, mas acabava voltando após alguns meses porque “ninguém fazia as luzes como ela”. kkkkkk Hoje em dia, com tantos outros bons profissionais, ela faz parte do passado, mas é legal lembrar.

Fora aquela sobrancelheira/cabelereira etc carérrima e sempre sem horário na qual você sempre volta porque todas as outras pessoas que tentam mexer na sua sobrancelha/cabelo estragam. Ou aquela loja com os vendedores mais metidos a besta do universo, mas que têm as roupas com um super custo/benefício. Quem nunca??!

Aliás, acho que o maior “soupnazismo” do planeta é o que as lojas Hermès fazem. Lá você chega e a vendedora olha pra sua cara e decide se eles “têm ou não a bolsa”. Porque a tal de lista de espera não existe coisíssima nenhuma. As meninas chegam com o rabinho entre as pernas, rezando pra dar tudo certo e no final desembolsarem mais de 20 mil Dilmas numa bolsa. Isso é que é Marketing!

E não é só na cosmética não! Aqui perto de casa tem duas padarias fantásticas (Vianney e Infinita), infelizmente nas quais o atendimento é péssimo, mas eu e minha família insistíamos em ir sempre porque é tudo delicioso. E fomos mulhermalandrando por muito tempo, até que uma atendente só faltou latir pra mim na primeira porque pedi uma sopa pequena (“NÃO TEM PEQUENA SÓ TEM MÉDIA AU AU AU“) e outra atendente só faltou latir pro meu pai na segunda porque ele perguntou se tinham sanduíche (“O SENHOR NÃO VIU LÁ QUE NÃO TEM? AU AU AU“). Logo meu pai, um senhorzinho tão gentil e educado… Aí não teve jeito mesmo, juntamos o restinho de vergonha na cara que nos faltava e quando queremos algo gostoso de padaria pegamos o carro (snif) e vamos lá no Trigopane, atendimento top!

Estava pensando aqui… em pleno mundo capitalista, competição ferrenha, por que será que de vez em quando nos submetemos a isso, né? Do jeito que eu sou viciada em sopa, se surgir um Soup Nazi em BH, tô dentro! :laugh:

Contem suas experiências??

Beijos

11
abril
2013

O salto que impressionava os alemães

Postado por Ana em Alemanha, Crônicas cosméticas, Viagens da Ana

Post com título de livro, porque uma mente mais criativa que a minha conseguiria escrever um livro todo com essa relação salto alto x Alemanha. :laugh: Eu costumo dizer que, você como brasileiro nunca estará “vestido de menos” na Alemanha. A gente se esforça pra ir o mais simples possível (conforme nossa cabeça brazuca) pra o evento X, aí você chega lá e se depara com toda uma legião de alemães mais mal vestidos que você. :laugh:

Pra começar, eles têm uma relação com salto alto muito diferente da nossa. E não só as mulheres altas! Assim, um saltinho de botinha até que passa despercebido. Mas se você sair de saltão na rua vai angariar todos os olhares (de estranheza). Vai inclusive receber vários elogios (acho) de turcos na rua (lembrando que os alemães não passam cantada, só olham com rabo de olho). Aí você acha que usar um saltão é justificável naquela festa. Que nada!

Tenho uma botinha da qual me orgulho muito, essa preta da Santa Lolla. Lembro que há uns anos fomos convidados para uma festinha lá em Kiel, e de repente eu estava cercada por mulheres (de calça jeans e tênis) e homens curiosos para saber “como eu conseguia me equilibrar naquilo”. Usar essa bota aqui é estar preparada para justificar o porquê de você a está usando (oi?).

Aí no último final de semana tinha outra festa para a qual fomos convidados há 6 meses, lugar fechado, DJ e tudo mais. Coloquei um vestidinho de pano da Zara (tudo para não ser chique demais), meia calça preta e a famigerada botinha. Pensei que desta vez estaria apropriada ao evento!!

Chegando lá, novamente tendo que me justificar em meio às pessoas de jeans e sem maquiagem “por que eu estava tão chique”. :laugh:

Tem que levar com bom humor, né? hahaha Isso ocorre apenas em 5% dos eventos, porque nos outros sou obrigada a retirar meu sapato antes de entrar, aí ninguém nem vê o salto. Mas isso é assunto pra outro post. 🙂

Beijos !

15
março
2013

Largar a Coca-Cola mudou minha vida

Postado por Ana em Coisas da Ana, Crônicas cosméticas

Pausa para risadas do título dramático! :laugh: Mas te fiz clicar no link, né? hehehe Mas sério, essa história tá ficando patética de contar, mas sempre que conto da experiência ao vivo para alguém mais pareço uma daquelas ex-viciadas em narcóticos que vai dar entrevista na TV . Gente, mas é a mais pura verdade!!

Eu já postei a saga do meu vício em cafeína (na verdade era coca-cola) aqui… Eu juro que achava que nunca ia conseguir largar a maldita Coca-Zero.. já me imaginava com um frigobar escondido no meu quarto, pros meus futuros filhos não seguirem o meu exemplo. :laugh: Por isso que quando consegui dar um basta no vício (aleluia), eu comecei a me sentir a mulher maravilha. “O que mais eu não consigo fazer”?

Daí, que, por causa disso, eu consegui mudar simplesmente todo o meu estilo de vida. Como era de longe o hábito mais difícil de combater, o resto virou piece of cake! Comer mais salada? Fácil! Comer mais saudável, evitar doce, frituras e muito sal? Fácil. Beber mais água? Fácil. Ir na academia de 4 a 6 vezes por semana? Fácil. Estudar igual uma louca? Fácil. Fora que agora não estou sofrendo os efeitos negativos dos venenos da Coca Zero, né? 🙂

Bom, pra resumir, dá pra extrapolar a dica pra além da Coca-Cola. Até porque não há nada de mal em quem consome com moderação, não é? Mas sabe aquele outro hábito super petrificado que você tenta, tenta e não consegue largar? Pois é, tente mais! Se você conseguir, sua auto-estima vai nas alturas e você consegue qualquer coisa, vai por mim!! Você consegue, irmã!!

/ Fim do post de auto-ajuda

E não falo mais de Coca-Cola aqui no blog (acho), é que fiquei realmente traumatizada!!! hahaha

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 7 de 193456789101112