31
março
2012

De volta à manicure

Postado por Ana em Crônicas cosméticas, Unha

Lembram daquela época de loucuuuura em relação a esmaltes e unha? Acho que 2009/2010 foi o auge. Pois é, eu participei da febre, comprei milhões de esmaltes (que acabaram doados antes de vencer), aprendi a fazer minhas próprias unhas e praticamente abandonei os salões de beleza. Ao contrário da maioria das mulheres, eu detesto passar uma tarde, quiçá dia, em um salão. Eu adoro sair dele toda arrumadinha, mas as horas lá são intermináveis. Tenho até depressão pré-salão, quando sei que vou fazer algo mais demorado por lá (tipo luzes).

Aí nos últimos 6 meses comecei a ter muita preguiça de fazer as minhas próprias unhas também :laugh:. De vez em quando voltava à manicure, mas me deparei com uma geração completamente despreparada: demoradas (1 hora pra fazer uma mão !!), bifeiras (saía sangrando e mancado toda vez). Ia de salão em salão, incluindo os chiques, e sempre saía igual a Scalett O’Hara (nunca irei à manicure novamenteee!).

Até que finalmente me indicaram uma salãozinho escondido perto de casa. Pequeno, mas com duas manicures ao mesmo tempo, cada uma fazendo sua parte (pé ou mão) em trinta minutinhos, sem cutucadas agressivas em cutículas, em meia hora estava com essa mão de rica aqui, ó:

Esse esmalte é o Garota da Capa da Avon. Para esmaltes dourados, o limite entre o rico e orkutizado é muito pequeno, mas ainda achei esse mais pro rico. Outros esmaltes que acho chiques são o Gelo da Colorama e o Crochê da Impala. Ou então um vermelho bem aberto, tipo o Tomate. É nessa vibe que estou agora, nada de rosa choque nas minhas mãozinhas. :laugh:

P.S: o blog tá muito parado, infelizmente meu trabalho ainda vai ser o cão até julho, mas depois melhora. E como estou entrando em férias onde vou ficar mais parada, vou atualizar mais durante elas…

Beijos!

25
janeiro
2012

Diário de uma cafeinólatra (parte 2)

Postado por Ana em Crônicas cosméticas, Saúde

Após mais de 15 dias, fiquei devendo um update desse desafio. Olha, o que eu descobri é que meu vício é 1000 vezes maior em coca-zero do que em café! Eu não cortei tudo igual gostaria, andei dando umas bebericadas inofensivas em cafezinhos por aí, mas quase nada. Agora, óbvio ululante, para parar com a coca-zero, o fundamental é deixar de comprar. Abrir a geladeira e ver aquele tanto de latinha (sim, porque gosto de coca-cola fresquinha e novinha haha) é um matírio. Então, se não tem, acabo bebendo outra coisa.

Eu já tinha ouvido falar (e lido) sobre crise de abstinência de cafeína. Eu nem fiquei ansiosa ou mal humorada, mas tive muuuuita dor de cabeça na semana passada, que foi quando realmente diminuí o consumo. Em princípio não associei à cafeína, mas daí 3 dias seguidos inteiros de muita cefaléia, iniciando de manhã ainda por cima… Fica meio difícil de saber o que aconteceu, porque a cafeína, por causa do seu efeito vasoconstritor, é um bom aliado contra cefaléia (tem na Neosaldina, por exemplo). Vai que era pra eu ter cefaléia crônica desde os 2 anos de idade, e não tinha por causa do consumo massivo de cafeína, né? :laugh: Bom , eu não tinha qualquer dor de cabeça há mais de 1 ano (quando parei de pegar trânsito), então isso foi no mínimo bem suspeito!

Meu pai, maior boicotador do desafio, ficou preocupado e encheu a geladeira de coca-zero. kkkkk Mas estou firme (depois que re-esvaziei o estoque) e, nesse semana, já sigo sem maiores complicações.

Beijos!!

09
janeiro
2012

Diário de uma cafeinólatra

Postado por Ana em Crônicas cosméticas, Saúde

Meu nome é Ana e sou viciada em cafeína. :laugh: Aproveitando o ano-novo, vocês aceitam me acompanhar em uma nova empreitada? Eu basicamente sempre fui completamente apaixonada/viciada por produtos que, “por acaso”, têm cafeína. E agora quero cortá-los de minha vida. Então senta que lá vem a história… :laugh:

Fase I : Café frio

Dos meus três (!!!!) aos 9 anos eu era viciada em café frio. E se estivesse quente eu xingava o responsável. Hahaha

Fase II: Chá Matte Frio

Dos 9 aos 14 anos eu era completamente viciada em chá matte frio. Sério, nessa fase eu nem bebia água, eram mais de dois litros de chá por dia.

Fase III: Coca light/zero e café quente


Desde os 15 anos eu me divido entre essas duas bebidas. O que eu chamo de vício, acho que está mais para uma dependência psicológica. Igual tem gente que senta pra estudar fumando um cigarrinho – eu abro uma latinha de coca-zero gelada ou trago uma xícara de café. O problema é pior quando estou em casa – em viagens, no trabalho e na casa de outras pessoas eu fico muito bem sem cafeína. O lado bom é que essa minha mania não engorda, o café é com adoçante e a coca é sem calorias. O lado ruim é que isso destrói meus dentes, ossos e pode estar acumulando efeitos ainda piores para o futuro (quem duvida que a coca-cola tem o poder de calar muitos estudos?).

Fase IV: Just say no!

Como vocês podem ver, de certa forma sempre fui movida a cafeína... hahaha Eu falo rápido, às vezes tenho movimentos balísticos (kkk) e sou meio ansiosa. Em relação ao sono, não tenho problema algum – tomar café quente antes de dormir é igual a leitinho quente pra mim. :laugh: Quando a Kaká me perguntou de uma resolução para 2012, eu nem tive dúvidas: cortar a cafeína da minha vida! Pelo menos nesse início quero que seja radical – quando estiver “curada”, vou me permitir um cafezinho social.

Fonte: newadventuresofchristine.blogspot.com


Então daqui a um tempinho vou compartilhando como está sendo esse desafio – e aguardo dicas de outras cafeinólatras e ex-cafeinólatras.
Será que eu consigo?!?!?!

Beijos!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 10 de 196789101112131415