13
janeiro
2015

Três dicas para aumentar a produtividade

Postado por Ana em Coisas da Ana

Eu já falei aqui algumas vezes que adoro ler/aplicar life hacks. Life Hacks nada mais são do que “truques” para aumentar a efetividade e produção. Tudo começou quando conheci há uns anos o blog do Benny, the Irish Polyglot. Eu gosto tanto do Benny que quando ele esteve em BH em 2012 eu fui ao encontrinho com ele.

anabennyhahaha!

No caso do Benny, ele usa life hacks especialmente para o aprendizado de idiomas. As dicas, contudo, são muitas vezes extrapoláveis para várias outras coisas, por exemplo para a criação de hábitos. Se você domina a “arte” de criar hábitos você consegue fazer praticamente qualquer coisa. Através dele conheci “este maravilhoso” mundo de life hackers – destaque para o Vida Organizada e o Scott Young. Claro que uma mente absolutamente sã e disciplinada de nascença não precisa de truques. Mas pra quem é distraído por natureza (tipo eu), alguns truques podem ajudar. São especialmente úteis para atividades para as quais precisamos trabalhar muito em pouco período de tempo (um trabalho para entregar, estudar para uma prova, etc).

1) Criar um ambiente propício

produdu

Eu posso até zonear tudo ao estudar, mas ao começar gosto que esteja tudo organizado – é minha preferência, tem quem não ligue. Também gosto de ter coisas que me dão mais ânimo – como gosto muito de marcar/escrever, gosto de ter materiais assim, bem coloridos e kawaii. 🙂

2) Foco, foco, foco

Eu sempre estudo com os protetores de ouvido (“cenourinhas”) da Nexcare, daí fico muito mais voltada pro interno. Fora isso, o momento dedicado a uma atividade deve ser 100% dedicado a ela – se você se deixar levar por distrações, no fim não terá feito uma coisa nem outra direito e o tempo gasto será o mesmo. Jamais responda whatsapp, atenda telefone ou mexa no instagram enquanto estiver no tempo de trabalho (ver abaixo) e até mesmo coisas simples como beber água ou ir ao banheiro deverão ser encaixadas na pausa.

3) Técnica Pomodoro

pomomeu

Não uso essa estratégia toda hora pois,na minha opinião, se a gente organiza e compartimentaliza demais, o “prazer espontâneo” dos estudos vai embora. Mas foi a estratégia Pomodoro que me salvou nos momentos de maior aperto. É muito simples: você divide o tempo de atividade em intervalos de 25 minutos, cada pedaço desse se chama “Pomodoro” (tomate em italiano). Você pode usar um timer normal ou algum app. Tem vários apps de Pomodoro gratuitos, mas eu acabei comprando um baratinho que acho levemente melhor. Entre cada pomodoro você é obrigado a fazer um intervalo de 5 minutos e a cada 4 pomodoros você faz um intervalo maior, de 15 minutos. Você determina quantos pomodoros quer fazer num dia e voilà. Ao fim do seu dia você tem certeza que o tempo de estudo/trabalho foi totalmente dedicado ao estudo/trabalho. O “segredo” dessa estratégia é que 25 minutos passam rápido DEMAIS (dá vontade de ignorar as pausas às vezes), mas as pausas de 5 minutos também são rápidas. Essas pausas são fundamentais – seguindo esse método você consegue dedicar atenção total a uma atividade por muitas horas por dia, a mente não fica exausta rápido. Quem nunca ficou “o dia todo” fazendo uma coisa e não rendeu nada? É porque no fundo houve tanta pausa e distração que na verdade você dedicou muito menos tempo do que acha. O que acho mais legal do Pomodoro é que, uma vez cumprido o objetivo diário, você faz o que quiser com seu tempo. Sabe ir ao cinema à noite mesmo quando você está no meio de mil atribuições? Totalmente possível!

E com vocês, o que costuma funcionar?

p.s: Mudei de instagram –> o novo é anacris.lc 🙂

Beijos…. TRIIIIIM!!!!!!

06
janeiro
2015

O que levo na minha Nécessaire de viagem

Postado por Ana em Coisas da Ana, Geral

Eu tenho notado que fui mordida recentemente por um bicho que me deixa com preguiça de internet e vontade de auto-aniquilação online, o que reflete naturalmente no blog e o deixa mais parado. Acontece com vocês também? Será só uma fase? Hope so! Nesse embalo acabei resolvendo mudar de conta no Instagram, resolvi na verdade criar outra nova e ligá-la mais aqui ao blog. A outra (que não atualizarei mais) era ligada ao meu e-mail pessoal o que acabava com gente nadavê me seguindo – daí que nesse novo eu tenho mais liberdade pra postar minhas bobagenzinhas blog-style. Dêem-me uma forcinha lá nesse recomeço? O novo instagram é @anacris.lc e como eu não vou divulgar no antigo, vou repetindo essa informação nos próximos posts para quem não ler este.

Mudando radicalmente de assunto – uma coisa que ficou muito frequente desde que me mudei foi fazer pequenas viagens de final de semana. Os pais do meu marido moram em uma cidade e cada irmão mora em uma cidade. Considerando que a Alemanha é menor que Minas Gerais e possui as maravilhosas estradas, fica irresistível pegar o carro na sexta e voltar no domingo. E eu logo comecei a ficar de saco cheio de ter que montar uma nécessaire para colocar na mini-mala toda santa vez. E o pior: eu sempre, SEMPRE esquecia de alguma coisa importante. Daí que tive a idéia de deixar uma necessaire prontinha pra só pegar e jogar na mala. GENTE, foi a melhor idéia de 2014!!!

necess1

Não lembro onde eu comprei essa bolsinha – mas foi em alguma loja grande de departamento daqui da Alemanha (Müller? Kaufhof?). Não tem nada de mais – tem apenas um compartimento principal e um pequeno com zíper no fundo. Eu queria organizá-la melhor com mini-bolsinhas depois, pra achar as coisas mais rápido, mas por enquanto está assim mesmo.

Eu só não digo que atualmente ela continua 100% pronta porque agora eu tenho que lembrar de colocar dois dos meus novos produtos de pele, pois haja grana pra comprar dois de cada (fora que a validade é curta). Essa é a nécessaire de cosméticos, limpeza, saúde … a de maquiagem na verdade é uma bolsinha menor, posso mostrar depois.

todosjuntos copy

1) Mini-desodorante Nivea
2) Mini-xampu e mini-óleo de cabelo
3) Bastão Compeed ♥, curativo pra calcanhar, micropore
4) Emergência unhística (lixinha, cerinha, mini-removedor). Eu já vou com a unha feita com Gelous pra durar, mas nunca se sabe! 🙂
5) Fio-dental, mini-escova, mini-pasta de dente, mini-enxaguante bucal.
6) Protetor solar FPS 60 Minesol Actif Unify – eu deixo esse aí inteirão porque sou viciada em protetor
7) Sabonete neutro (eu só tomo banho com sabonete neutro, por isso levo comigo)
8) Mini-tangle teezer (preciso comprar outra porque achei a mini melhor que a normal) e mini-piranhas que sempre uso
9) Produtos de pele da Skinceuticals que postei aqui, sendo que os seruns levo na embalagem das amostras
10) Caixinha com: pinça tweezerman pequena, discos de algodão e cotonete. Costumo já repor os últimos enquanto desfaço a mala.

caixinhacoto

11) Mini removedor de maquiagem
12) Perfume para viagem: nessas viagens abandono meu “perfume oficial” e acabo usando o Daisy do Marc Jacobs que é bem gostoso (doce, eu gosto) e comprei uma versão que vem já com um kit-viagem.
13) Dois potinhos, um com creme de cabelo (no momento é um de argan da Schwarzkopf) e o outro com meu sabonete próprio pro rosto.
14) Mini-hidratante e mini-gel de banho – comprei mais no embalo, não é sempre que uso, mas fica aí!

minitime

Eu dou preferência a comprar miniaturinhas pois aqui elas são fáceis de achar e bem baratas (lojas DM), custam centavos. Esse xampuzinho da Guhl é baratinho e eu achei tão bom que uso ele mesmo, mas esse é um frasco que dá pra reaproveitar fácil e depois encher com qualquer xampu. No caso do óleo de cabelo estou com esse da got2b enquanto não compro outro mini-moroccanoil (eu tinha mas joguei a embalagem fora quando acabou, olha que burrice).

No caso do Bioderma-anão (compro na França) o custo-benefício não compensa, então eu só encho quando acaba usando esse funilzinho que veio com um perfume (porque não consigo desencaixar a tampa):

funilzinho

Os seruns da Skinceuticals eu sempre deixo um pouquinho – esses minis foram as amostras que ganhei da dermatologista, que agora quebram um galhão, não preciso levar meus frascos inteiros. Pena que não ganhei amostra dos outros dois produtos, senão ia aproveitar também! 🙂 Por isso, o creme para olhos e o retinol são os dois produtos que tenho que lembrar de colocar antes de ir. Uns remedinhos básicos que não mostrei eu deixo dentro do zíper interno.

timeskin

Eu adoro ler posts estilo voyeurismo-de-beauté, espero que vocês tenham gostado ! 🙂 Alguém tem uma nécessaire prontinha assim só pra viagem também?

Beijos da blogueira sumida!

02
dezembro
2014

Os fiu-fius das ruas

Postado por Ana em Alemanha, Coisas da Ana

Essa semana houve uma polêmica grande aqui . Uns rapazes estavam assediando adolescentes em um McDonald’s na cidade de Offenbach e ninguém fazia nada para ajudar e daí uma garota interviu. Na saída, um dos rapazes estava à sua espera, deu-lhe um soco e ela caiu, bateu a cabeça no chão e entrou em coma. Morreu alguns dias depois. Isso reacendeu a discussão sobre a violência contra mulher e essa jovem virou uma espécie de mártir anti-machismo.

pensador

Se tem uma pessoa que não faz o estilo gostosona essa sou eu. Sou franzina, não uso roupa curta nem decotes (porque não faz meu estilo mesmo). Tampouco tenho curvas voluptuosas. Só que isso não foi empecilho para uma vida inteira de merdas ouvidas na rua. Passei os últimos anos indo e voltando a pé do trabalho e por isso ouvindo todo tipo de coisa. Não são somente as palavras de baixo calão que irritam – eu dispenso os “bom dia” jocosos que não são dirigidos também às velhinhas ou aos homens que passam no mesmo local. Lembro que nesse trajeto havia uns pontos críticos : uns homens à toa que trabalham em uma sede do jornal “Hoje em dia” mas ficam batendo papo na calçada antes e nos intervalos do expediente. Uns manobristas desocupados em frente a um estacionamento. E o clichê: alguns pontos em construção ao longo de todo o caminho. Eu evitava esses pontos porque eu sinto um ódio tão fulminante quando ouço qualquer coisa que só pode fazer mal pra minha saúde e eu prefiro evitar a fadiga. O resultado era um trajeto em zigue-zague completamente ridículo para evitar esses pontos. Quando eu ia com meu pai sentia o pequeno gosto da liberdade de não ter que alterar o trajeto. Meu pai é idoso e pequeno mas o bigode o dá um quê de coronel. Quem iria arriscar? Eu ficava triste porque nessas horas eu queria muito ser homem, ou pelo menos ter esse direito que eles têm.

Eu tentei vários tipos de abordagem – ignorar, xingar, dar lição de moral, falar bom dia veementemente, entre outras bizarrices tipo fingir que achava que o homem era paciente e perguntar se o tratamento da gonorréia surtiu efeito. Mas nada teve um bom resultado. Só não enxerga quem não quer: o fato de eu ter que fazer esse caminho maluco ou mesmo desistir de usar saias em dias quentes era uma violência que eu sofria todos os dias – pelo menos essa era percepção que eu tinha. “Ah, ignora!!!”. Sério, não sou obrigada.

Essa questão foi portanto um alívio grande que senti ao mudar de país. Na Alemanha os homens não mexem como no Brasil. Eles geralmente não dão aquelas viradas de cabeça pra ver uma bunda passando nem nada disso. Isso não é bem visto para eles, não é motivo de se sentir foda perante os amigos, deve ser meio queima-filme até, então não é nada comum sofrer esse tipo de assédio. Quem quer faz topless à beira do rio sem ser incomodada, vai à sauna nua sem ninguém mexer, etc.

Pois estava eu saindo de casa ontem à noite, passo em frente a um homem encostado na esquina que vira e fala em bom alemão “Guten abeeeeend” (“Boa nooooite”) naquele tom horrendo que nós conhecemos bem. Putz, meu mundo caiu. Já imaginei uma cena – bebendo direto de uma garrafa de Absolut, tocando Total Eclipse of The Heart ao fundo, o abraçando lateralmente daquele jeito bebum, chorando e com o rímel escorrendo e falando pra ele “Por que????? Por que? Why godddd why?“.

Pois foi isso que me deu vontade de fazer ali. Mas só ignorei com aquela mesma cara de tacho de sempre e fui encontrar minha amiga no Mercado de Natal – só que especialmente decepcionada.

Beijos quase sem esperança

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 9 de 25567891011121314