31
janeiro
2015

Eu, Ana C. , a mendiga do supermercado

Postado por Ana em Alemanha

Eu moro em cima de um supermercado – o que significa que vou lá pelo menos uma vez ao dia e é tipo minha segunda casa. 🙂 Como habituée do local, já notei várias cenas que se repetem:

– Quando esquenta um pouco, várias pessoas vão às compras descalças … e ninguém olha!
– Um senhor de cerca de 70 anos gosta de ir usando minissaia e saltão … e ninguém olha!
– Menininhas de 3 anos vão às compras sozinhas, maior fofura … e ninguém olha!
– Legiões de alemães usam blusas e calças furadas, super comum … e ninguém olha!

Que maravilha morar em um lugar assim, onde ninguém olha pra ninguém, cada um cuida da sua vida, né? QUASE. Pois um dia no verão passado resolvi ir comprar uma coisa rapidinho e faço como sempre faço – visto a primeira roupa que vejo pela frente e coloco uns óculos de mulher feia pra disfarçar as olheiras e pronto. Peguei uma daquelas blusinhas que ao avesso tem a estampa normal e você só vê que está do avesso quando olha a costura ou etiqueta, sabe? Por isso acabei colocando do avesso sem notar.

blusaNão estou com ela aqui para ilustrar, mas era essa

No caminho pra pegar a baguette, um senhor me alertou que a blusa estava do avesso. Agradeci e fui pegar presunto. De frente à geladeira do presunto, uma mulher me alertou sobre o avesso. Agradeci e fui ao caixa. Na fila fiz o máximo para esconder as costuras com meus braços para ninguém me avisar de novo. Daí uma velhinha que estava na fila atrás de mim me CUTUCOU e avisou toda tímida que minha blusa estava do avesso. Diz aí, @tinabeatles:

tinabeatles

Sem querer diminuir a boa intenção que todas essas pessoas tiveram (para me poupar de vergonha na rua), isso me deixou com a pulga atrás da orelha:

Teriam os alemães TOC de blusa do avesso ou sou eu que emano uma LUZ com glitter que faz com que eles prestem atenção em mim?

carebears

Quando eu descobrir conto aqui! 🙂

Beijos e bom final de semana!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  1. Elisa 31/01/2015 às 08:35

    Acho que a diferença entre o seu caso e os outros (pessoa descalça, senhor com minissaia e saltão, criança de 3 anos sozinha, roupa furada) é que nos outros todos estão daquela forma propositadamente (presumivelmente). Não tem sentido alertar as pessoas que elas estão de alguma forma em que visivelmente quiseram estar. No seu, foi um descuido, por isso as pessoas te alertaram. Da mesma forma que as pessoas da cidade são gentis não amolando quem se comporta/veste de maneira diferente porque quer, são gentis avisando uma pessoa mais “comum” (desculpe a palavra, mas não tive outra forma de descrever!!) que algo nela está fora dos padrões.
    É claro que você poderia estar sendo a pioneira da nova moda da blusa do avesso, mas aí, como pioneira, precisa se explicar ao universo. Quando e se a nova moda pegasse (ou pelo menos o público do supermercado se acostumasse com a sua forma de vestir a blusa), ninguém falaria mais nada.
    Espero que você tenha gostado dessa minha teoria, gosto de observar comportamentos humanos (sozinhos e em grupo) e cursar uma nova graduação na área é um dos meus planos inadiáveis de 2015. Já é meu plano há muito tempo, mas sempre enrolo, e resolvi que 2015 vai ser o ano em que eu vou parar de empurrar meus projetos de desde sempre com a barriga.
    P.S. Sorte sua que os alemães foram gentis ao te avisar.Uma vez, quando era estudante de direito, fui à OAB com uma blusa do avesso, percebi que algumas pessoas estavam olhando estranho para mim, mas pergunta quem fez a caridade de me avisar (para eu ir ao banheiro e consertar a situação?) Ninguém! Só fui perceber a gafe quando cheguei em casa.
    Beijos!

    • Ana 31/01/2015 às 08:47

      Sim, mas isso não explica ninguém avisar das roupas furadas (tem gente que vai com a calça furada no fiofó hahahaha. Mas o que eu costumo reparar é se as outras pessoas estão olhando para essas pessoas, e eles nem olham, de verdade. E sim, como eu disse no post, super reconheço a gentileza dessa ação. SImplesmente me deixou com a pulga atrás da orelha porque passei 3 minutos lá e não conseguia andar 10m sem alguém me avisar hahaha
      Pausa pra história: em 2013 fui apresentar um trabalho no congresso e logo antes de entrar fui ao banheiro. Estava na porta saindo e uma senhora me avisou – o vestido atrás ficou preso na calcinha. HAHAHAH já imaginou?? Se eu fosse religiosa, rezava um terço para essa mulher todas as noites até hoje. Eu n sei, blusa do avesso é algo que não me dá vergonha, e olha que sou bem tímida. Mas aparentemente na Alemanha é motivo de vergonha, senao nao me avisavam XD Bjs

  2. Ana Luiza 31/01/2015 às 10:24

    Hahahahahahahaha!!!
    Uma vez, aqui no trabalho, recebi uma pessoa que estava com a camiseta do avesso e eu juro… nunca fiz tanto esforço na minha vida pra não dar risada! Já aconteceu de eu vestir roupa do avesso também, e não achei engraçado, não senti vergonha, só arrumei e segui a vida… mas quando é com os outros, acho a coisa mais engraçada DO MUNDO! hahahahaha

    • Ana 31/01/2015 às 15:34

      Lembro uma vez de um professor meu que foi dar aula faltando dois dentes da frente. Meus colegas nao conseguiam nem concentrar, era todo mundo gargalhando pra dentro a aula toda. Típico nosso, né? Nós somos um povo MUITO crítico, mas ok, muito mais alegre tb (nao confundir alegre com feliz). Eu já fiz isso varias vezes porque sou mto distraida, mas só penso OOOOPS … acho que eles acham meio grave – coisa que sóó apos varios anos conseguirei perceber ao certo. Essas pequenas nuances culturais – tao dificeis! 🙂

  3. Lissie 31/01/2015 às 11:56

    kkkkk, amei essa historia! 🙂 Fiquei muito surpresa de saber que as pessoas vão descalças ao supermercado, etc….Gostei da teoria de Elisa 🙂 Eu também amo observar os comportamentos das pessoas de outras culturas diferentes da minha, mas nunca tinha pensado em estudar isso 😉 Mas pode ser também que eles têm TOC de blusa de avesso rs rs Sabe? teve essa moda uma vez, ainda dava para comprar as roupas com as costuras pra frente, etc.

    • Ana 31/01/2015 às 15:31

      A Elisa desenvolveu a teoria de forma brilhante antropológica mesmo, heheh! Mas claro que nao espero que cutuquem o senhor de mini-saia e salto e falem “Sr, vc viu que está de mini-saia??”, mas o que me chama a atenção é o povo parado na fila perto do Sr de Mini-Saia, e ninguém OLHA. Aqui no Brasil olhariam o senhor de cabo a rabo. Eu olho bem discretamente pra ver se os outros nao estao olhando, e é incrivel mesmo – zero julgamento, zero curiosidade. Mas daí pensei: como veem tao rapido minha blusa do avesso (só dá pra ver prestando atenção na costura). Eu nao fico irritada, acho interessantismo essas coisas mesmo! 🙂

  4. Luciana Vilela 31/01/2015 às 13:36

    Não, Ana. É que tem coisa que só acontece com vc mesmo, pra te dar munição aqui pro blog! 😀 😀 😀

    • Ana 31/01/2015 às 15:32

      hahaha é só a pontinha do iceberg, Lu!! Beijos

  5. Sandra 31/01/2015 às 15:12

    Menina, eu acho que eu poderia viver aqui o resto da minha vida na Alemanha, que eu nunca me acostumaria a sair de casa do jeito que esse povo faz. Affff, tem que ter muito desapego, rs…
    O pessoal percebeu que você não era do grupinho dos “exóticos” e te deram um toque, rs..

    • Ana 31/01/2015 às 15:28

      e no dia que o meu marido saiu com uma calça velha com um rombo nos fundos?? hahahahhaha
      ainda disse: “ou!!! vc é meu marido e vc nao sai assim mais! FIM” kkkkkkk

  6. Merielli 31/01/2015 às 15:35

    Minha teoria é a de que aqui na Alemanha existe um padrão até para comportamentos bizarros. No tiozão de minissaia e na mulher barbada ninguem repara, mas vestir a blusa no avesso está fora dos padrões por isso causa uma aflição em quem vê! haha…

    • Ana 31/01/2015 às 15:38

      Apesar de estar aqui e ali há 9 anos, tem coisa que realmente eu só percebo morando no lugar! Acho isso lindo de verdade, eu AMO essas diferenças e adoro chegar no fim do dia e contar pro meu marido as coisas que aprendi. Tenho medo é do dia que as novidades acabarem. Um furo na bunda nao incomoda, mas blusa do avesso sim. ❤ ❤ ❤ ❤ ❤ humanidade ❤ ❤ ❤ ❤ ❤ ❤ :)))

  7. Marcela 31/01/2015 às 16:36

    Morri de rir com esse post e você emana glitter, tenho certeza!! Você é uma ursinha carinhosa e não sabia 🙂 Mas eu gostei da teoria da Elisa

    beijos

    • Ana 31/01/2015 às 18:10

      a teoria da ursinha carinhosa seria uma massagem pro meu ego, mas acho que a resposta tá pesando mais pro toc deles, hehehehe

  8. Ana Scwhu 01/02/2015 às 19:37

    Ursinha carinhosa faz mais sentido! Kkk mas poxa, eu sempre saio de blusa ao contrário, não sei o que acontece comigo, apenas que dá uma vergonha imensa

    • Ana 02/02/2015 às 08:24

      😉 toca aqui

  9. luiza 02/02/2015 às 18:49

    esse senhor vestido de mulher e uma vibe meio Laerte Coutinho?? se for eu o vi andando em freiburg anos atras!!

    • Ana 03/02/2015 às 08:17

      tive que googler Laerte Coutinho. Sim, é bem esse estilo mesmo haha

  10. Petra 22/02/2015 às 19:32

    Tina,
    Ri muito do seu post!
    Não sei se é isso… Mas lá em casa temos algumas manias-superstições, e uma delas é exatamente não usar e nem deixar, guardar roupas do lado avesso. Não sei de qual lado da família veio essa herança, mas vai ver é daí que veio esse costume!
    Bjos

    • Ana 26/02/2015 às 14:23

      Pois é, eu n sei direito se é coisa geral, só o tempo aqui irá dizer (porque provavelmente vou usar roupas do avesso varias outras vezes hahaha) bjo!