24
julho
2014

Biomania , a moda orgânica

Postado por Ana em Alemanha

Atenção: esta será a vez em que a palavra Bio mais foi usada em um curto intervalo de tempo.

É impossível vir à Alemanha e não se deparar com essa palavra: Bio! Bio quer dizer “orgânico“, ou seja, produtos feitos sob condições estritas de fiscalização e isso pode significar várias coisas diferentes: sem pesticidas usados, sem usar transgênicos, sem agredir o meio-ambiente, sem aditivos.

bio1

O selo dos produtos Bio

Os animais que adoecem não são tratados com antibióticos, mas com produtos homeopáticos, e por aí vai. Estes mesmos bichos devem ser criados de forma que possam andar, pastar e curtir a natureza (quase) livremente. Bio quer dizer tudo isso e um pouco mais, porque Bio representa todo um estilo de vida. Bio está em todos lugares: desde todas as comidas, todas as bebidas, produtos de limpeza, até as funções na máquina de lavar têm o modo “Bio”. Neste último caso você entende que “Bio” é o que vai lavar melhor sua louça consumindo menos água e energia.

bio2

Bio por aqui é trendy. Todos querem o Bio! Às vezes você compra um Bio sem querer, porque olha ao redor e não acha a farinha normal, só a Bio mesmo! Tem um supermercado inteiro chamado “Alnatura” em que 100% dos produtos são Bio. Eu fico às vezes me perguntando como pode uma escova de dente ser Bio. Mas concluo que provavelmente nenhuma água foi poluída ou nenhum animal se feriu durante sua confecção, rs! Enfim! Em sua maioria, mas nem sempre, são mais caros que as versões normais, mas esse modo de pensar é tão forte por aqui que o povo paga mesmo. Na cozinha da minha sogra até o pano de prato é Bio, rárá! Até a Dona Ana aqui é cheia de coisas Bio em casa.

bio3

Aqui em Freiburg tem até um quiosque que só vende café orgânico, o Biosk. Ao lado da onda-Bio, outra mania condizente: quanto mais natureba, melhor. Aqui o chique é comprar as frutas do mercado, produzidas por quem está lá vendendo. Aliás, quanto mais da região, melhor.

Vejo os leites da Floresta Negra nas gôndolas do supermercado, já com a imediata propaganda: “Da nossa região!”. Isso funciona demais por aqui. As pessoas sabem que foram aquelas vaquinhas logo ali que produziram o leite e se sentem mais seguras e orgulhosas em comprá-lo. Os produtos locais são sempre mais valorizados. Isso é intrínseco no alemão: se tem um leite francês ao lado do leite da Floresta Negra, por que diabos ele não iria prestigiar o trabalhador local? Pedir café no Starbucks em vez do pequeno Café do Hans ao lado é quase uma heresia para muitos teutos. Meu marido não pisa no Starbucks (mas eu sim hahahaha). Aliás, finalmente compramos um piano, e ele foi produzido adivinha onde? Na Floresta Negra, claro.

Só me lembra algo oposto que vivemos todos os dias em BH. Pra ilustrar, lembro que uma vez fomos comprar um sofá, e ao sermos informados do preço de 7 mil reais e arregalarmos os olhos mais que coruja com medo, ouvimos da vendedora: “Ah, mas este sofá é italiano”.

Ah, bom!

Bio-Beijos!

21
julho
2014

O melhor spray fixador de cabelo que já usei

Postado por Ana em Cabelo

Nem sei por que demorei tanto pra dar essa dica aqui, afinal, comprei esse spray em dezembro de 2013. É um spray fixador para cabelo, sobre o qual tinha lido boas resenhas antes de comprar. Existe só um pequeno detalhe: pra mim, ele é perfeito!

lorealmain

Se chama L’Oréal Infinium Lumiere Force. Eu comprei o de número 2, então minha opinião se restringe a este, pois não experimentei os outros. Eu uso tanto quando faço escova modelada e quero ficar meio de topete e com volume, quando quanto faço babyliss. Eu tenho feito babyliss de vez em quando aqui, acreditam? Tô pegando a mão, finalmente, haha. Eu uso o spray na franja, quando me dá na telha, também em dias normais, porque não me deixa com cara de Oi, tô de spray.

Atenção para os diferentes tipos
Tipo 1 – Flexible Hold
Tipo 2 – Strong Hold
Tipo 3 – Extra Strong Hold
Tipo 4 – Extreme Hold

Portanto, quanto maior o número, maior o poder de fixação (possivelmente às custas de endurecer mais o cabelo). Achei o 2 equilibrado e, como vocês podem ver, ele foi a *estrela* de algumas semanas de moda por aí!

Pra mim o tipo 2 já segura super bem, mas às vezes para outros tipos de cabelo, os números mais altos podem ser melhor ainda. Na dúvida, tente achar algum para experimentar antes de comprar.

Vantagens:

– Cheiro bom e suave
– Não tira o brilho, pelo contrário
– Segura meus cachos/ondas ou “topetes” por horas. E isso é uma proeza no meu cabelo
Não deixa o cabelo duro igual pedra nem com aspecto oleoso/seboso/molhado
– Dura bastante! Existe de 300mL e 500mL, comprei o maior! Olha só:

loreal1

Já comprei cada lixo de spray fixador nessa vida… E era uma decepção atrás da outra. Uns oleosos demais, outros deixavam o cabelo igual pedra, outros não seguravam nada. Só sei que me encontrei nesse spray, viu? Fica minha dica de amiga para quem também está em busca !

loreal4 Mantendo deste jeito, pra mim, já está ótimo, não custa lembrar que sou quase careca, hehehe!!

Onde comprar: No Brasil, já vi pra vender em salões de beleza, dei um google e vi várias lojas online vendendo, infelizmente todas por mais de 100 reais. Aqui na Alemanha compro o de 500mL por aprox. 12 euros, tem na Amazon e já vi vendendo na Müller também. Quem souber de lugares com preço bom no Brasil, por favor compartilhe com as colegas nos comentários! :)))

lcrate5

Em 2009/10 eu falava que os produtos bons eram “Produtos L&C”. É meio brega, mas eis aí um produto L&C de novo!!! 🙂

Beijos!

20
julho
2014

Sandália com meia

Postado por Ana em Alemanha, Moda

A lista de esteréotipos alemães é vasta, mas um que se destaca bem é o de sandália com meia. Se durante a copa você viu alguém andando no calçadão do Leblon com Havaianas e meia, a chance de tal pessoa pertencer à terra da salsicha (opa, outra marca registrada) é alta. Eu sei, eu sei que cultura não se discute. Não são todos que usam assim, mas principalmente no sul do país, não é nada raro de ver essa combinação. Mas eu ainda não consigo ver essa cena e não achar MUITO engraçado.

birk Foto: http://www.smh.com.au/

E não é o único hábito “calçadístico” estranho. Pra mim, mais estranho ainda é vê-los andando descalços por aí assim que a temperatura sobe um pouco. Assim, andar descalço ao flanar à beira do rio vá lá. Mas aqui é descalço na rua, no supermercado, no banco… a maior naturalidade. E outro dia desci rapidinho para ir ao supermercado com a blusa do lado avesso (ops) e veio meia Alemanha me avisar. Então tá bom! Diz meu marido que isso é mais frequente em Freiburg, que é uma cidade bem hipponga por natureza. O melhor lugar do mundo para andar descalço, ser ecologicamente correto, ser vegano e só comer coisa orgânica é aqui mesmo.

Tudo isso, my friends, para contar que eu não contive o riso ao ver que as Birkenstock estão no auge da moda!! Você pode não conhecer o nome, mas com certeza já viu uma, pois Birkenstock é uma marca, claro, alemã, mais famosa por causa desse modelo de sandália aqui, ó:

meiasand

Esta foto, aliás, eu tirei clandestinamente em uma festa aqui, isso mesmo! E a semelhança com a cultura alemã não para por aí, pois agora é fashion também usá-las com meia, e meia branca!

olsenbir

As gêmeas Olsen já aderiram. Preprarem-se para ver uma avalanche de blogueiras e famosas usando assim também. Peguem um canecão de cerveja, uma salsicha branca e um pretzel e se sintam na Oktoberfest.

As marcas não comeram mosca! Louboutin, Givenchy, Zara, Schutz e, claro, Birkenstock já lançaram vários modelos novos. Algumas são até bonitinhas, olhem essa floral à venda no Net-a-Porter:

netaporter

Fofa, né? Sem meia, por favor.

Vou lá contar pra minha sogra que ela está na moda e já volto!

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 2 de 41234