24
abril
2014

Dandelion, um blush em pó da Benefit

Postado por Ana em Maquiagem

Eu sou mulher de malandro da Benefit. Acho a marca muito cara para o que oferece (muitas vezes embalagens de papel) e não acho que sai na frente de outras como MAC. Mas enfim, Freud explica! Ganhei um vale-presente da Douglas, que é uma perfumaria muito famosa aqui, recheada de marcas bacanas e não sei o porquê, mas eu cismei que queria gastar com coisas da Benefit. Eu comprei um Lemon Aid (que já conhecia do Confessions of a Concealaholic) e um blush em pó para testar, já que da marca eu só tinha líquido.

dande2

Escolhi o Dandelion, que até então nunca tinha ouvido falar. Eu li várias reviews antes de escolher, e o que me fez escolher este é que as meninas falavam que ele dava um tom muito natural.

dande1

Realmente, é super natural. Mas tende um pouco mais pro rosa, então ainda sim tem o potencial de te deixar bizarra se errar a mão. Eu tenho um pouco de gastura de blushs que, se você se distrai um pouco, ou se maquia meio no escuro, acaba saindo de casa como quem levou uma chinelada no rosto. Sabe? Por isso tenho dado preferência aos mais “light”.Acho que se eu fosse um pouquinho mais escura não ia gostar! Acho que as gringas *piram* nele porque elas são mais claras e já rosadas. E tenho a impressão de que, quanto mais clara sua pele, melhor ele vai ficar! O pincel que veio junto é bom, apesar de que só uso quando ele vai na bolsa mesmo.

dande3

O que eu tenho mais prestado atenção em blushs é na durabilidade. Às vezes eu saio de casa toda bonitinha, daí a meia hora bateu um vento e já voltei à minha cor cinzenta. Esse, se eu passo por cima da base, ele dura umas 8 horas.

anablu

Aprovadíssimo! Entrou pro time “blush para o dia-a-dia“. (pS: ainda prefiro o blush baby, haha)

lcrate4

Beijos!

22
abril
2014

O dia do meu casamento (parte 1)

Postado por Ana em Coisas da Ana

Eu vinha à base de chá de camomila a semana toda. hahaha E concluía que pessoas ansiosas como eu deveriam ser impedidas de casar! Na verdade, todo o meu nervosismo era porque eu tinha medo de algo dar muito errado e ir todo o planejamento (a gente tenta que não dê trabalho, mas sempre dá e MUITO) por água abaixo. Sei lá, eu estava com medo sobretudo de ficar doente, até pelo nível de estresse (que abaixa a resistência). Medo de dengue, gripe, gastroenterite e o diabo a quatro! Estava igual ao Sheldon EXPLAIN YOUR SNEEZE“; além disso, por mais que eu esperasse que fosse chover (final de março), comecei a ficar com medo de ter daquelas tempestades que inundam BH e ninguém chega a lugar nenhum. Enfim, estava a verdadeira enlouquecida, Noiva em Fúria.

Na sexta de manhã estava muito tensa. Era o dia do casamento civil (ao qual dou uma importância enorme) e eu estava meio em estado de choque. Feliz, sim, mas em estado de choque. Minha irmã só perguntava “está indo para o enterro de quem?”.

anacivil Ganhando um novo sobrenome! :))

Daí chegou o sábado. Vi que acordei bem de saúde, assim como todos os meus entes queridos, e isso me acalmou um pouco. No salão, estava com pessoas queridas, ainda bem. Mas ainda assim tive um momento de crise, desatei a chorar na hora do lanche!

anamaking

E daí caiu uma verdadeira tempestade às 14h e me deu um apertinho no peito. “Pelo menos aluguei gerador”, pensei. Mas daí veio a hora da maquiagem e… milagre!!! Acalmei!! Depois que me maquiei eu nem me reconhecia mais, estava um poço de calma.

anamake

A mesma calma se prolongou até a longa espera para a entrada. Eu só queria entrar logo, mas nem tremia nem chorava, nem nervosa estava! Eu hein!? E sabem o que aconteceu? Não choveu nem ameaçou chuva. Nadinha. No fim de março em BH!

anacasa

Todas minhas grandes amigas estavam lá, nossas famílias estavam lá conosco, saudáveis e felizes. Entrei de braços dados com meu pai, que sonho! Tudo isso me deixou über feliz e grata, de forma que não havia mais espaço para nervosismo algum.

anajota Minha sobrinha de 2 anos, que arrasou de daminha 🙂

Ao chegar ao local da cerimônia/festa já fiquei mais feliz ainda. A decoração ficou do jeito que eu queria e imaginava: um misto de clássica, delicada e moderna. Sem aquela coisa pomposa demais, mas fofa.

anadeco

E daí em diante… só alegria!

anadance1

Maaaas, como é o “blog da doida da Ana”, vou usar este post também para contar uns “causos”! :)) Bom, eu lembrava que, ao entrar, a gente deve focar no noivo apenas e seguir. Não é a hora de ficar olhando pra todo mundo e dando tchauzinho. Pois eu tinha esse “sonho” de, no retorno, poder olhar com calma para os meus convidados, tirar fotos, etc. Maaaaas, daí entram os malditos corações!!

anahearts

Em comprei coraçõezinhos em vez de arroz para os convidados jogarem. Gente, me senti na idade média sendo apedrejada por adultério. Os corações eram duros de um tanto, eles batiam no meu rosto igual pedra, e eu com medo de pegarem nos meus olhos, nem os abria mais. E o pessoal também não ajudava, em vez de jogarem pra cima, jogavam diretamente, aos montes. kkkkkk E o pior é que caiu dentro do penteado, do vestido … e um que caiu dentro do vestido se dissolveu e manchou ele tooooodo (mas conseguiram tirar na lavanderia). Passei a festa toda como quem levou um tiro no peito, aquela marca lá!! Se isso tirou minha alegria?? Não, absolutamente, não!

anahearst2Não sei como eu saí sorrindo nessas fotos. Eu estava de fato pensando “OUCH! AI ! UI ! QUE DOR!”.

Eu fui uma noiva meio mal educada, sei lá, eu só queria dançar. O meu marido era um fofo, depois ouvi dos convidados que ele ia de mesa em mesa agradecendo, perguntando se estavam gostando, etc. De vez em quando ele pedia pra eu ir cumprimentar alguém, mas eu só queria estar de volta à pista. Fui picada por um bicho dançante, pois quem me conhece sabe que não sou assim tão dançadeira. :O

anadance

Eu estava 100% feliz, e inclusive aconteceu o inimaginável – lá pelas 1 da manhã tirei o meu salto para dançar de havaianas. Pela primeira vez na vida! O sapato era sob medida e muito confortável, mas sei lá, estava no final da festa e eu queria pular e dançar o máximo que pudesse.

anasapato

O meu vestido tinha uma caudinha e na loja me garantiram que todo cerimonial conhecia o tal de sistema de fitas para prendêl-la após a cerimônia. Pois após a cerimônia as minhas cerimonialistas não conseguiram prendê-la de jeito nenhum. E eu fiquei lá com o vestido ora arrastando, ora com uma bola atrás. kkkk M Fizeram uma maçaroca lá que caía de vez em quando e eu ficava segurando e dançando mesmo assim. O vestido ficou destruidaaaaaço, imaginem!!

anadress

Também não dei muita sorte com o cabelo. Fiz um coque justamente para durar mais, mas com 10 minutos ele começou a despencar. Eu vi pelas fotos que na cerimônia ele já estava caído. Nem dá para culpar os cumprimentos dos convidados, hehe Toda hora tentavam prender com grampo, mas por fim a cerimonialista pegou um spray de cabelo e TSSSSSSS encheu meu cabelo dele. Resultado: após certo tempo fiquei 100% horrorosa com o cabelo todo grudado na cabeça de spray, mas NEM assim eu liguei. As fotos mais importantes já tinham sido tiradas e eu só queria me divertir. Mas, sendo bem honesta, se fosse para voltar no tempo eu teria ido com meu cabelo semi-preso mesmo.

anahairMeu cabelo “pulando” fora do coque já durante a cerimônia. 😐

Bottom line is, se não é o casamento da Kate Middleton, está ok algumas coisas “darem errado” sim. Sei lá, Daminha chorar, chuva cair, a luz acabar um pouco, convidado vomitar no chão, penteado cair, o topo de bolo espatifar no chão, os músicos desafinarem – that’s ok!! Claro que a gente paga caro e quer que tudo funcione, mas muito difícil ser TUDO 100%; o que traz a alegria do momento mesmo é estar casando com quem você ama e festejando com pessoas especiais!!

anabr

No próximo e último post conto a parte “técnica” das coisas, ok? Só vai demorar um pouquinho porque ainda não recebi o CD com as fotos, só algumas de “preview”. Espero que tenham gostado de saber um pouquinho do “meu grande dia”.

Beijos de uma Alemanha ensolarada!

16
abril
2014

O ego é mau que nem o pica-pau (6), quer dizer …

Postado por Ana em Celebs

Digo, a Vogue é má igual a pica-pá! Rs Sério mesmo, super achei que estava lendo notícia do Ego. Caramba, não esperava uma notícia dessa da Vogue nunquinha.

Eu sempre lembro da Karen Carpenter, a vocalista de uma das minhas bandas favoritas (Os Carpenters). Ela morreu de anorexia e eu nunca entendi, porque ela sempre foi super magra, tipo, zero momento da vida sequer cheinha. Até que um dia eu li que tudo começou porque algum apresentador de TV brincou que ela era gordinha. Acho que pra porcaria do Ego as celebs e pseudo-celebs nem ligam muito, né? Mas quando uma coisa assim sai na Vogue, já imagino a artista fazendo dieta imediata, sei lá, deve ser muito difícil ser posto sob os holofotes assim por uma revista que é “ícone da chiqueza”.

voguema

Sim, eu já fui mais “má” também, não quero ser hipócrita, mas people change e ultimamente fico meio pensativa com essas coisas. E não acho que Fernanda Lima é mais digna de consideração que as mulheres-fruta, se a reportagem fosse sobre a mulher abacaxi (existe?) eu ia colocar aqui também. Eu concordo sim que a roupa não ficou boa, mas acho que pegaram meio pesado (igual o estagiário do Ego sempre faz).

O que vocês acham?

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 2 de 3123